Jornais
FECHAR
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 13/10/2015 - 17h08
Última atualização em 13/10/2015 - 17h11

Acervo literário de Vianna Moog será doado para a Unisinos

A formalização da entrega da biblioteca ocorrerá na quarta-feira, durante a aula magna do curso de Letras da Unisinos

Alecs Dall'Olmo

Museu Visconde preserva obras de Vianna MoogSão Leopoldo – A aula magna do curso de Letras da Unisinos, nesta quarta-feria (14), ocorrerá a cerimônia de doação do acervo do advogado, jornalista, romancista e ensaísta Vianna Moog (1906 – 1988) à universidade. Vianna Moog é autor de “Um rio que imita o Reno”, livro que ganhou destaque na Academia Brasileira de Letras (ABL). O evento será realizado, às 19 horas, amanhã, no Anfiteatro Padre Werner, campus de São Leopoldo.

Conforme dados da universidade, a formalização da entrega contará com a presença de Anna Maria Moog Rodrigues, filha do autor. Por meio da assessoria de comunicação da Unisinos, Anna Maria ressalta que o tratamento adequado do acervo prometido pela instituição e o fato de São Leopoldo ser a cidade onde Vianna nasceu contribuíram para que ela e os irmãos escolhessem a Unisinos como depositária. De acordo com Anna Maria, a intenção é inspirar alunos a realizarem pesquisas sobre a obra, no todo ou em qualquer aspecto dela.

Márcio Linck, diretor do Museu Histórico Visconde de São Leopoldo, lembra que inicialmente a ideia era que o acervo ficasse realmente em São Leopoldo. “Ficamos com algumas fotos e também com as obras escritas por Vianna Moog no nosso museu, pois o acervo é muito grande. São obras que fizeram parte da leituras de Moog. Acredito que a Unisinos terá melhores condições de dispor o acervo.” Para ele, é essencial que as famílias busquem entidades, universidade e museus para abrir o acervo particular para que várias pessoas possam ter acesso, fazer pesquisas ou mesmo conhecer melhor nomes que fazem parte da história cultural do País.

Sobre Vianna Moog
Escritor Vianna Moog se destacou pela obra Um rio que imita o RenoVianna Moog é considerado um dos mais destacados intelectuais do País. Autor de diversas obras, recebeu o Prêmio Graça Aranha por Um rio imita o Reno, romance antirracista escrito na época de ascensão do nazismo, e é lembrado pelo envolvimento com a Revolução de 30. Ele foi sucedido na Academia Brasileira de Letras pelo também gaúcho Carlos Nejar. No evento, também haverá uma palestra sobre Crítica Genética, com a participação das professoras Márcia Ivana de Lima e Silva (UFGRS), Isabel Arendt, Eliana Pritsch e Márcia Lopés Duarte (Unisinos), além de Anna Maria.
 
 
Cadeira 4
Terceiro ocupante da Cadeira 4 da Academia Brasileira de Letras, eleito em 20 de setembro de 1945, na sucessão de Alcides Maya e recebido pelo Acadêmico Alceu Amoroso Lima, mais conhecido como Tristão de Ataíde, em 17 de novembro de 1945,Clodomir Vianna Moog, que em São Leopoldo dá nome para a biblioteca pública e tem um pequeno acervo exposto no Museu Histórico Visconde de São Leopoldo, nasceu em São Leopoldo, em 28 de outubro de 1906, e faleceu no Rio de Janeiro, em 15 de janeiro de 1988. Moog estudou em escolas de São Leopoldo, Canoas e Porto Alegre, queria ser militar, trabalhou no comércio, cursou Faculdade de Direito, fez concurso para agente fiscal de imposto de consumo. As atividades jornalísticas começaram depois da vitória da Revolução de 30.
 

Imagens

  • Vianna Moog morreu em 1988 - Acervo pessoal

  • Escritor Vianna Moog se destacou pela obra Um rio que imita o Reno - Acervo pessoal

  • Vianna Moog foi o primeiro leopoldense a fazer parte da Academia Brasileira de Letras - Acervo pessoal

Publicidade