Compartilhar...

VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Propina

Pela segunda vez, José Dirceu se torna réu na Lava Jato

Dirceu já foi condenado pela operação a mais de 20 anos de prisão
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
José Dirceu
O juiz Sérgio Moro, a frente das investigações da Operação Lava Jato, aceitou, nesta quarta-feira (29), nova denúncia contra o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e outras cinco pessoas por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Dirceu é acusado de receber R$ 2,1 milhões em propina de fornecedoras de tubos da Petrobras. 
Essa é a segunda vez que Dirceu se torna réu na Lava Jato. Na primeira, ele foi condenado, pela operação, a 23 anos de prisão,  pelos crimes de corrupção passiva, recebimento de vantagem indevida e lavagem de dinheiro.
O esquema que está sendo investigado desta vez envolve a contratação da empresa Apolo Tubulars para fornecer tubos a petrolífera em troca do pagamento de R$ 7,1 milhões em propinas à Diretoria de Serviços da Petrobras e ao grupo político dirigido por Dirceu entre 2009 e 2012, segundo o MPF.
Ainda de acordo com a denúncia, Dirceu recebeu cerca de R$ 1,4 milhões de propina por meio do pagamento de aeronaves pertencentes ao lobista Júlio Camargo. Os investigadores identificaram, ainda, repasses em dinheiro vivo feitos por Camargo à JD Consultoria por meio de contratos fictícios que envolveriam uma empresa chamada Credencial Construtora.
"Falta aparente causa econômica lícita para os pagamentos vultosos efetuados pela Apolo Tubulars para as empresas de Júlio Gerin de Almeida Camargo e para os pagamentos vultosos efetuados pelas últimas à Credencial Construtora. Também ausente aparente causa econômica lícita para o pagamento pela Credencial à JD Assessoria e Consultoria", escreveu o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal.

Além de Dirceu e Duque, viraram réus nesta quarta-feira Carlos Eduardo de Sá Baptista, Eduardo Aparecido de Meira, Flávio Henrique de Oliveira Macedo, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, Paulo Cesar Peixoto de Castro Palhares.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS