Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
São Leopoldo

Domingo de mobilização para preservar a história da Casa do Imigrante

Comunidade quer restauração do espaço que fica no bairro Feitoria

GES-Arquivo
População quer restauração da Casa do Imigrante, em São Leopoldo
Além de contar com projetos para captação de recursos voltado para a recuperação da Casa do Imigrante, a equipe do Museu Histórico Visconde de São Leopoldo está promovendo ações em outras frentes. Entre elas, algumas que envolvem a mobilização dos leopoldenses nas ruas. É o caso do Pedágio Cultural Restauração Casa da Feitoria. Conforme diretor do museu, Giovanni Mesquita, trata-se de uma iniciativa em prol da devolução desse importante espaço de memória, cultura e lazer à comunidade. A atividade será realizada no domingo, na sinaleira da Avenida Feitoria com a Avenida Imperatriz Leopoldina, das 10 às 12 horas e das 16 às 18 horas.

O pedágio é uma das ações definidas na reunião Pró-Restauro da Casa do Imigrante, que aconteceu neste mês. Mais do que arrecadar recursos, a ideia é colocar o assunto na rua. Mostrar que a história é de todos. E que todos podem ajudar a preservá-la. A Casa do Imigrante, que acolheu os primeiros alemães que chegaram à cidade em 1824, está fechada desde maio de 2014. Infiltrações comprometeram o telhado, já danificaram parte do assoalho e passaram a ameaçar o acervo, incluindo a própria estrutura que é o bem histórico mais importante.

Detalhes sobre os sistemas de incentivo por meio da Lei Rouanet e da Pró-Cultura e como contribuir com recursos podem ser solicitados para a equipe do Museu Histórico Visconde de São Leopoldo pelos telefones (51) 3592-4557, 3592-3984.

Símbolo da imigração alemã

Com o risco, a equipe do museu se obrigou a interromper a visitação, pesquisas e recolher a parte do acervo que era possível. A Casa da Feitoria, como também é chamada, é considerado um dos maiores símbolos da imigração no Brasil. A equipe do museu está desde o último mês intensificando a busca de recursos por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Rouanet, e Pró-cultura, cuja captação foi aprovada recentemente. Tombado como patrimônio histórico pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae) em 1982, o prédio é um espaço que preserva e divulga a memória não só dos germânicos, mas de todas as outras etnias que compõem a comunidade leopoldense.

Leis de incentivo

O valor a ser captado pelo Pró-Cultura, Lei 13.490/2010, é de R$ 733.214,35. Conforme dados do projeto de captação, o montante pode ser repassado por empresas que contribuem com ICMS, através de incentivo fiscal, que garante ao patrocinador o abatimento de 100% no imposto, conforme tabela da LIC. Também há uma contrapartida de 5% para o Fundo de Amparo à Cultura.

O projeto também foi aprovado pelo Ministério da Cultura, enquadrado no Artigo 18 da Lei Federal de Incentivo à Cultura - Rouanet, que garante o abatimento de 100% do Imposto de Renda, no limite de 4% para pessoas jurídicas e de 6% para pessoas físicas. O mecanismo de incentivos fiscais dé uma forma de estimular o apoio da iniciativa privada ao setor cultural. Pela Rouanet, a Casa do Imigrante pode captar até R$ 128.700,80:


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS