Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Meio ambiente

Morro Ferrabraz será reconhecido como Unidade de Conservação Nacional

Pleiteado desde 1998, certificação será concedida em dia 15 dias
27/10/2017 15:37 27/10/2017 15:40

Nelci Klein/Especial
Área do Morro Ferrabraz será reconhecida como Unidade de Conservação Nacional
Dentro de 15 dias, a área do Morro Ferrabraz deve ser reconhecida como Unidade de Conservação Nacional pelo Ministério do Meio Ambiente e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). O reconhecimento, que era pleiteado desde 1998, é considerado uma importante ferramenta para garantir a preservação de 5.761 hectares de mata atlântica.

Conforme o titular do Departamento Municipal de Meio Ambiente, Alex Sandro Trombini e Silva, na próxima semana, a Câmara de Vereadores deve votar o projeto que ajusta o polígono previsto na lei municipal que determina a Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie). Após essa alteração, deve ser oficializada a região do Ferrabraz no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação, previsto até a primeira quinzena de novembro. “Isso era esperado há quase 20 anos. O que faltava antes era a administração abraçar o Ferrabraz e isso agora aconteceu”, define Trombini.

A notícia também é comemorada pelo biólogo do Núcleo Socioambiental Araçá-sapiranga Luís Fernando Stumpf. “É um grande avanço para conservação da natureza de toda a região, pois abrange as bacias do Sinos e Caí. Esse é o método mais eficiente para preservar o meio ambiente”, destaca.

O que muda com o reconhecimento?

A partir do momento que o reconhecimento for publicado, o município terá dois anos anos para implementar um plano de manejo. Este documento legal vai definir como serão realizadas as ações dentro da unidade de conservação. Trombini explica que a agricultura é permitida, mas será controlada, desde que não avance o desmatamento. Atualmente, a sivicultura (plantio de acácia e eucaliptos) é o cultivo mais praticado no Ferrabraz. No entanto, o diretor de Meio Ambiente acredita que essa prática deve diminuir ano após ano, aumentando assim a área de mata de Ferrabraz. Além disso, o título de unidade de conservação vai permitir que sejam captados recursos para ações voltadas à preservação do local.

Para lembrar

A motivação para proteger o Morro Ferrabraz por vias legais surgiu a partir de 2015, quando a Eletrosul informou que instalaria novas redes de transmissão de energia. Por conta disso, foram realizadas audiências públicas e, ano passado, foi aprovada a lei municipal 5.900/2016, criando a Arie do Morro Ferrabraz. O projeto também foi vetado pela Fundação Estadual de Proteção ao Meio Ambiente (Fepam).

Vida no Ferrabraz

São 57 espécies de mamíferos, 133 espécies de aves, 18 espécies de répteis e anfíbios, muitas das quais ameaçadas de extinção. Na região também foram cadastradas 192 espécies de árvores, 16 espécies de orquídeas e bromélias, muitas que só existem nesta área,consideradas raras e ameaçadas de extinção.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS