Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Saúde

Governo determina pagamento de dívida com hospitais do Estado

Mais de R$ 176 milhões serão pagos no começo da próxima semana
26/01/2018 14:55 26/01/2018 15:59

O Secretário de Saúde do Rio Grande do Sul, João Gabbardo dos Reis, confirmou, no início da tarde desta sexta-feira (26), que será paga toda a dívida com os hospitais gaúchos. De acordo com o secretário, a determinação foi feita pelo governador José Ivo Sartori. O pagamento de mais de R$ 176 milhões será feito entre terça (30) e quarta-feira (31) às instituições que prestam serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS). O valor inclui as competências relativas ao mês de dezembro de 2017.

Conforme o governo do Estado, somados aos pagamentos anteriores, feitos ainda neste mês, de R$ 142 milhões, dos quais R$ 85 milhões são recursos federais e R$ 57 milhões, do Tesouro do Estado, será repassado um total de R$ 318 milhões aos hospitais filantrópicos e santas casas. Segundo Gabbardo, a próxima etapa da secretaria será encontrar uma solução para o pagamento das dívidas com os municípios.

Os atrasos nos repasses a hospitais de todo o Estado têm prejudicado a saúde pública. Entre os principais problemas estão folhas salariais pendentes, paralisações, diminuição nos atendimentos e procedimentos e prorrogações de contas com fornecedores de medicamentos e materiais hospitalares. No começo de janeiro, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) declarou que havia R$ 120,4 milhões em aberto, referentes a quatro meses de 2017.

Muitos municípios precisaram arcar com os custos para manter o atendimento, mas nem todos conseguiram. Por conta da demora no repasse dos salários de outubro de 2017, o Hospital Montenegro, por exemplo, chegou a suspender novas consultas e procedimentos na área de cirurgia geral. Os hospitais São Vicente de Paulo, de Osório, e o de Tramandaí suspenderam atendimento e fizeram paralisações, reivindicando os valores devidos.

Em Sapucaia, o Hospital Getúlio Vargas precisou entrar na Justiça para garantir o valor do repasse. Conforme a casa de saúde, a dívida total seria de R$ 12 milhões. O Estado reconheceu apenas R$ 6,9 milhões. Os funcionários chegaram a fazer greve. Foram feitos pagamentos pontuais de acordo com a situação de cada hospital e, no dia 11 de janeiro, foram repassados R$ 50,6 milhões para 169 instituições, soma relativa às competências de agosto, setembro e outubro de 2017.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS