Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Alceu Feijó

Fatos & Feitos

Leia artigo de Alceu Feijó
09/03/2018 11:00

Alceu Feijó Alceu Feijó é jornalista

feijonh@gruposinos.com.br

Passando pela Nações Unidas, que faz fundo com o estacionamento da Fenac, na companhia do Alan Caldas, nossa imaginação abandona a visão atual, para viver os primeiros momentos da ideia de alguns cidadãos de Novo Hamburgo, que nos anos 1960 viveram a inspiração de uma feira de sapatos, como fazia a cidade de Caxias, que conquistava o País e o exterior com sua Festa da Uva, onde vinham até presidentes da República. Com esta expectativa, o jornalista Paulo Gusmão e Bruno Petry foram até Caxias do Sul para ver como era e o que era a tal Festa da Uva. Voltaram empolgados com o que viram e com a expectativa de realizarem uma Festa do Calçado aqui em Novo Hamburgo.

Colocaram o prefeito Santini na jogada e foram influenciando comerciantes e fabricantes (na época ainda não eram industrialistas) e logo, logo, estavam se reunindo no Gabinete do Prefeito Santini e a ideia tomou corpo. Depois já estavam com o secretário de Turismo do Estado no Gabinete do Prefeito, apoiando a ideia e dando sugestões aos inexperientes fabricantes.

Da ideia inicial à realização da 1a Festa do Calçado, foram momentos de euforia e ideias viajando pelo mundo calçadista do Vale do Sinos. O surgimento da primeira feira, logo batizada de Fenac, venceu queda do pavilhão em acabamento, e a 1a Festa do Calçado foi inaugurada em pavilhão reconstruído na coragem. A Fenac chega hoje com uma fantástica feira de máquinas, a Fimec, sob o comando de um jovem presidente, Márcio Jung, e a execução de uma equipe de primeira, com tanto sucesso, que até o governador Sartori esteve presente, como a prefeita Fatima Daudt e Lucas Redecker, que declarou à reportagem do NH: “Costumo dizer que o empresário deste setor é um exemplo. Para competir no mercado externo, com as altas taxas tributárias, além do risco Brasil, precisa estar muito bem organizado.”


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS