Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Luto na música eletrônica

Morte do DJ Avicii não tem 'pista criminal', diz fonte da polícia de Omã

Artista sueco Tim Bergling, 28 anos, tinha problemas de saúde e se aposentou aos 26
21/04/2018 14:51 21/04/2018 14:57

Bjorn Larsson Rosvall-TT News Agency /Bjorn Larsson Rosvall-TT News Agency /AFP
DJ Avicii morreu aos 28 anos
Uma fonte policial de Omã disse neste sábado (21) que não havia suspeitas de uma ação criminal na morte do DJ sueco Tim Bergling, conhecido como Avicii, encontrado morto em Mascate, capital do país.

A fonte, que falou sob condição de anonimato, disse que foram realizadas duas autópsias e "confirmamos totalmente que não existe pista criminal em sua morte".

Avicii, um dos DJ mais famosos do mundo e colaborador para o sucesso global da música eletrônica, morreu na sexta-feira em Omã aos 28 anos, tinha anunciado na sexta-feira seu representante.

Dois anos depois de se aposentar da atividade, apesar de muito novo, o DJ sueco foi encontrado morto em Mascate, capital de Omã, informou um comunicado, sem apontar as causas de sua morte, embora a pista criminal já tenha sido descartada.

Problemas de saúde

Tim Bergling falou publicamente nos últimos anos sobre seus problemas de saúde, incluindo uma pancreatite, desencadeada em parte pelo consumo excessivo de álcool.
A condição o obrigou a cancelar shows em 2014, quando ele teve que remover a vesícula biliar e o apêndice.

Em 2016, Avicii surpreendeu os fãs ao anunciar sua aposentadoria com apenas 26 anos, dizendo que queria deixar o estilo de vida vinculado à música eletrônica. "A cena (eletrônica) não era para mim", disse à revista de música Billboard após sua decisão. "Não foram os shows, nem a música. Sempre foram as outras coisas em torno disso que nunca pareceram naturais para mim. Todas as outras partes de ser um artista", afirmou.

"Eu sou uma pessoa mais introvertida no geral. Sempre foi muito difícil para mim. Eu aceitei muita energia negativa, eu acho", acrescentou.

Por meio do seu agente, a família do artista declarou estar "arrasada". "Pedimos a todos que, por favor, respeitem sua necessidade de privacidade neste momento difícil. Nenhuma declaração adicional será dada". 

Sua ex-namorada, Emily Goldberg publicou uma homenagem ao músico no Instagram:


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS