Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Caderno Viver

Um batalhão contra as doenças autoimunes

Médica detalha tratamento realizado com medicamentos imunobiológicos
11/04/2018 10:36 11/04/2018 10:37

Cristine Foernges/Cristine Foernges
Tratamento: conforme médica, resposta ao uso dos imunobiológicos ocorre entre três e seis meses
Imagine um exército de anticorpos preparados para entrar em guerra, dentro de nosso organismo, contra a artrite reumatoide, psoríase, artrite psoriásica, espondilite anquilosante e lúpus eritematoso sistêmico, entre outras doenças conhecidas como autoimunes. Essa microscópica equipe efetiva integra o grupo de medicamentos imunobiológicos que tem modificado de forma muito positiva o tratamento do processo inflamatório comum nestas doenças.

“Antes deles, os medicamentos disponíveis eram bem limitados e não ajudavam uma parcela dos pacientes com doenças mais agressivas ou que não toleravam os remédios que tínhamos disponíveis, prejudicando o controle da doença e contribuindo para mais inflamação, deformidades, incapacidade física, dor e pior qualidade de vida”, explica a médica reumatologista Carla Saldanha. Sem o tratamento, que deve ocorrer com orientação médica, o paciente pode ter deformidades irreversíveis que levam a mais dor e até a perda no movimento de algumas articulações.

A reumatologista ainda explica que a medicação é aplicada de forma endovenosa (por meio da infusão, diretamente na veia) ou subcutânea (debaixo da pele). “Muitos pacientes têm medo em relação aos uso dos imunobiológicos, mas cada vez mais temos segurança e conhecimento sobre essas medicações”, destaca.

Respostas

Conforme Carla, em geral o resultado do tratamento ocorre entre três e seis meses, tempo para que a resposta imunológica do paciente se reorganize. “No caso da artrite, melhora o controle da inflamação, dor e limitação; há melhora da dor nas costas no caso da espondiloartrite e, em doenças como lúpus e a Síndrome de Sjögren podem ser usados para controle da inflamação nos rins, pulmão, sistema nervoso e lesões de pele”, cita.

Definição

As doenças autoimunes surgem quando nosso sistema imunológico entende que o próprio organismo é uma ameaça. Assim, em vez de proteger o nosso corpo contra a invasão de alguma bactéria, por exemplo, os anticorpos começam a atacar os próprios órgãos e tecidos. Fazem parte deste grupo mais de 100 doenças. Cientistas ainda realizam estudos para descobrir porque um organismo pode produzir um mal contra si. Uma das linhas de pesquisa diz que alguns vírus têm capacidade de modificar as células e, com isso, o corpo passa a classificá-las como invasoras.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS