Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Locaute

''Ninguém vai mais subir, ninguém mais vai descer'', ameaçou empresário preso pela PF

Gravação é atribuída a dono de transportadora de Caxias do Sul
31/05/2018 19:02 31/05/2018 19:02

PRF
Manifestação na BR-116, em Vila Cristina, entre Nova Petrópolis e Caxias do Sul, é um dos pontos investigados pela Polícia Federal no Rio Grande do Sul
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (31), a Operação Unlocked, para reprimir a prática de locaute em rodovias do Rio Grande do Sul. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos municípios de Vale Real e Caxias do Sul, e um de prisão temporária em um condomínio de luxo em Xangri-Lá. Um empresário de Caxias do Sul, que não teve o nome divulgado pela PF, foi preso. Em uma das escutas atribuídas a este dono de uma transportadora da cidade da Serra, ele fala em tom de ameaça com um caminhoneiro do Vale do Caí: "Ô nego, para teus caminhão ali. Vieram falar aqui que ali no Alto Feliz tu tá andando com milho. Não leva milho, não faz nada para a Agrosul. Os guris já estão ligados. [...] Tem uns caras escondidos no Morro das Batatas ali pra cima. Agora, ninguém vai mais subir e ninguém vai descer. Para os caminhão", sentenciou.

Segundo o superintendente regional da Polícia Federal, Alexandre Isbarrola, o principal objetivo era agravar as consequências da greve, provocando o desabastecimento de grãos nas granjas da região e também evitar a distribuição de proteína animal e combustível para provocar o desabastecimento das cidades. Além das escutas como prova, documentos e um revólver calibre 38 foram apreendidos na ação que teve apoio da Brigada Militar e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“O efetivo da Polícia Federal está mobilizado e trabalhando fortemente para a identificação deste e outros fatos que venham a ocorrer. Vamos identificar e responsabilizar essas pessoas, sendo comprovada a formação de quadrilha ou bando”, destacou.

O inquérito foi instaurado no dia 30 de maio, a partir de denúncias recebidas e de análise de informações. A investigação apontou que o administrador de uma grande transportadora estaria ameaçando caminhoneiros para que não realizassem o transporte de cargas, além de obrigar motoristas a desembarcarem dos seus caminhões e os abandonarem em postos de combustíveis. A atuação criminosa teria ocorrido nas rodovias RS-122, RS-452 e BR-116, na região dos municípios de Bom Princípio, Feliz e também na localidade de Vila Cristina, em Caxias do Sul.

Os crimes investigados são atentado contra a liberdade de trabalho e associação criminosa (Art. 288 do Código Penal).


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS