Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Motores
Lançamento

Reinventado!

Esportivo norte-americano chega às lojas em janeiro com mudanças visuais e câmbio de 10 marchas
18/12/2018 13:31

São Paulo - Um facelift e um câmbio mais eficiente. Importado dos Estados Unidos, o novo Camaro chega em janeiro com novo farol, grade e lanternas, bem como transmissão automática de 10 marchas. O V8 6.2 recebeu modificações, porém segue com 461 cv e 62,9 kgfm de torque. Os preços não foram revelados, mas a tendência é que permaneçam nos atuais patamares: R$ 315 mil para o cupê e R$ 350 mil para o conversível.

O lançamento à imprensa ocorreu no último dia 29 na pista da Fazenda Capuava, interior de São Paulo. Este é o primeiro facelift da sexta geração, apresentada em 2016. Desde sua estreia, em 1966, o esportivo rivaliza com o Ford Mustang, que chegou ao Brasil pelas mãos da montadora somente neste ano. Em oito anos de vendas no País, já foram mais de 6 mil unidades do Camaro emplacadas.

Uma das tecnologias agregadas é o Launch Control, controle de largada que permite obter o máximo desempenho nas provas de aceleração. Já a função Burnout possibilita aquecer os pneus, fazendo muita fumaça. Na pista, o carro mostra porque tem tantos fãs. As acelerações ficaram mais precisas com o novo câmbio devido ao melhor escalonamento. A estabilidade é exemplar: o carro parece preso a trilhos. O conversível é ainda mais divertido com a capota aberta: além do vento no rosto, é possível curtir melhor o ronco do motor.

Viagem a convite da GM


Potência segue em respeitosos 461 cv

Foto por:
Descrição da foto:

O V8 de 461 cv traz sistema de injeção direta de combustível e comando de válvulas continuamente variável, que aumenta as doses de torque e potência dentro da faixa de rotação do motor.

Segundo a montadora, o cupê acelera de 0 a 100 km/h em 4,2 s e sua máxima é limitada eletronicamente em 290 km/h. Propulsor pode ser ligado à distância por meio da chave.

Além do modo específico para Circuito, que altera o comportamento também da rigidez da direção, atuação dos controles de estabilidade e de tração, mapeamento da transmissão e do motor, o condutor tem outras três opções, incluindo uma mais pacata, indicada para passeios.

Já a função Burnout, para aquecimento de pneus, permite que as rodas traseiras tracionem com o veículo parado. Para ser habilitada, vários comandos precisam ser acionados em sequência - como medida de segurança. O volante, por exemplo, deve estar centralizado.

Terceira geração do multimídia MyLink

Foto por:
Descrição da foto:

A terceira geração do multimídia MyLink completa o up-grade tecnológico. A tela agora conta com maior definição e resolução e há um microfone extra para melhor reconhecimento pelo comando de voz. Sistema tem integração com os controles do ar-condicionado e possibilidade de atualização via Wi-Fi.

Pelo MyLink é possível escolher a cor dos LEDs que decoram a cabine. Ao todo são 24 combinações, incluindo 8 opções degradês.

Inspirado nos aviões-caça, o Heads-up Display é mantido na linha 2019, projetando informações importantes no para-brisa, como velocidade e rotações do motor. Soma-se a isso o painel customizável.

Entre os itens de conforto estão alto-falantes Bose, volante com aquecimento, bancos dianteiros com climatização e ajustes elétricos com memória para o do condutor e ar-condicionado dual zone.

Mudanças fortalecem a ''cara de mau''

Foto por:
Descrição da foto:

Com a nova grade, capô e faróis full LED, o esportivo incrementa a sua cara de mau. A tradicional gravata Chevrolet na grade parece preta, mas quando vista de perto percebe-se que, na verdade, é vazada, ajudando a melhorar a aerodinâmica e também refrigerando o motor. Luzes diurnas em LED são outra novidade.

Atrás, as lanternas foram divididas em duas, consistindo em uma evolução do conceito "dual-element" da marca. Os para-choques foram igualmente redesenhados. As reformulações antecipam a linguagem estética de futuros veículos Chevrolet.

Linha 2019 corrige um antigo problema de carros esportivos com linha de cintura alta e teto baixo, a baixa visibilidade em marcha à ré. Agora, basta apertar um botão no retrovisor para que mostre as imagens de uma câmera posicionada na traseira.

Ressonadores intensificam o ronco do motor

Foto por:
Descrição da foto:

Um sistema de ressonadores intensifica o que o Camaro tem de melhor: o ronco do V8. Sempre que são atingidos giros mais altos, o som invade a cabine de uma maneira mais perceptível, despertando o instinto de piloto que existe dentro de cada fã. Na hora de parar, freios de competição com quatro pistões Brembo cumprem sua função com maestria. Carro tem distribuição igualitária de peso entre os eixos.

Capota demora apenas 25 s para baixar totalmente

Foto por:
Descrição da foto:

Em apenas 25 s, uma completa transformação: a capota é baixada e muda a personalidade do modelo. A operação também pode ser comandada pela chave e em movimento, a até 50 km/h. A plataforma modular Alpha com 11 módulos independentes otimiza a estrutura e a rigidez - a carroceria tem elevado índice de materiais de alta resistência.

Por conta dos reforços estruturais, porém, o conversível pesa 95 kg extras em relação ao cupê (1.800 kg contra 1.705 kg). Outro destaque é o sistema de vetorização do torque (Torque Vectoring), que usa recursos do controle eletrônico de estabilidade para a máxima performance em curvas, possibilitando que as rodas recebam quantidade distinta de torque, na medida exata para a otimização da tração.

Sai a transmissão de 8 marchas, entra a de 10

Outro avanço está na nova transmissão automática sequencial de 10 marchas, que substitui a anterior, de oito.

Mais tecnológica, a AT10 otimiza os escalonamentos que tornam a condução do veículo mais eficiente. A relação entre as trocas é mais curta e permite que o V8 trabalhe em giro otimizado, possibilitando a sensação de retomadas mais vigorosas.

Outra vantagem são as mudanças mais suaves e o ganho de eficiência energética em velocidades de cruzeiro, quando o V8 é capaz de desligar quatro cilindros para economizar combustível.

Concebida para uso em autódromos, a função de controle de largada (Launch Control) garante máxima aceleração para quem busca uma arrancada extremamente eficiente, permitindo que até mesmo motoristas menos experientes consigam desempenhar a manobra como pilotos profissionais. Para uma experiência diferenciada, o controle de largada pode ser customizado através da alteração da faixa de rotação do motor e da porcentagem de escorregamento das rodas. A vice-presidente de Engenharia da GM, Fabiola Rogano, explica o passo a passo do seu funcionamento. "Com a função devidamente selecionada no painel, é preciso usar os dois pés para iniciar o controle de largada. Enquanto o pé esquerdo no freio segura o carro, o direito no acelerador eleva o giro do motor. Quando um gráfico no quadro de instrumentos aponta o momento exato, basta liberar o freio para o carro partir como uma flecha", descreve

Pneus ''run flat''

Foto por:
Descrição da foto:

Na lateral, o diferencial fica por conta das rodas aro 20''. Enquanto no cupê têm pintura acetinada, no conversível são pretas e de alto brilho. O design é diferente, o que contribui para diferenciar a identidade de cada versão. Já os pneus oferecerem o melhor desempenho tanto em piso seco como molhado, sendo mais largos atrás, onde concentra-se a tração. As medidas são 245/40 ZR20 e 275/35 ZR20. Por serem do tipo run flat, podem rodar emergencialmente mesmo furados.

Jornal NH

Motores

por Adair Santos
abcmotores@gruposinos.com.br

Gasolina na veia - O tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet sempre alardeava que nas suas veias não corria hemoglobina, e sim gasolina. Uma anomalia genética que atinge milhões de pessoas no mundo e, pelo jeito, não tem cura. Jornalista há 15 anos, Adair Santos é um desses anormais que literalmente respiram tudo que diz respeito a veículos. Editor do caderno Motores, que circula semanalmente às quartas-feiras no Jornal NH, Jornal VS e Diário de Canoas, é apaixonado por carros, motos e aviões - ou seja, tudo o que tem motor, exceto a maquininha de obturação do dentista. Motores invade a rede - Os carros recém-lançados, aqueles protótipos bizarros que talvez nunca cheguem às ruas, dicas úteis sobre veículos e testes exclusivos. Além da versão impressa, que circula semanalmente às quartas-feiras no Jornal NH, Jornal VS e Diário de Canoas, agora as notícias sobre veículos contam com este importantíssimo espaço virtual para serem divulgadas. Não deixe de participar mandando sugestões e, quem sabe, até um flagrante fotográfico de um veículo que ainda está em fase de testes e futuramente vai ser fabricado no Brasil. Eu e minha máquina - Se você tem orgulho da sua máquina, seja ela um carro antigo ou novo, motocicleta, um triciclo ou até bicicleta, envie sua foto. Junto, informe seu nome completo e idade, cidade onde reside, telefone para contato, marca, modelo, ano de fabricação do veículo e desde quando tem ele na garagem. Mas atenção: não vale mandar só a foto do carro ou moto, você também tem que aparecer na imagem. Então, mãos à obra: passe uma cera na lataria, um gel no cabelo e faça o registro fotográfico.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS