Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Viva a música

Festival de acordeon reúne nomes da música gaúcha em Santo Antônio da Patrulha

Evento acontece nesta quinta-feira
08/05/2019 03:00 08/05/2019 09:40

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Fábrica de Gaiteiros
A noite de amanhã será para apreciar música ao som de acordeon. É que depois do sucesso de 2018, Santo Antônio da Patrulha realiza a segunda edição do Festival do Acordeon, com grandes nomes da música gaúcha. O evento inicia às 20h30, no Centro Clube da cidade, localizado na Rua Domiciano Nunes, no bairro Pitangueira. O ingresso será dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão doados para a chácara de recuperação de dependentes químicos Desafio da Vida e para o Lar Oscar Vargas. Outra opção é a compra do ingresso individual, que custará 5 reais.

O evento surgiu no ano passado, por meio de uma parceria entre a prefeitura e o músico patrulhense Samuca do Acordeon, idealizador do festival. O encontro se destacou no Estado por ser, atualmente, o único festival do gênero no Rio Grande do Sul. "O show será para toda a família, com apresentações de 15 minutos para cada um dos músicos, além do sorteio de um acordeon", detalha Samuca. A secretária municipal de Cultura, Turismo e Esporte, Eliana Cunha, diz que o espaço comporta cerca de mil pessoas e a ideia é lotar. "Em 2018, teve a participação expressiva de toda região e da grande Porto Alegre, pela paixão por esse lindo instrumento", salienta.

A ideia surgiu com o desejo de Samuca levar ao público, de forma gratuita, esse tipo de evento, que "pode inspirar as pessoas a seguirem o caminho da arte", como aconteceu com ele.

ACORDEON

A gaita foi instituída como instrumento símbolo do Rio Grande do Sul. Segundo Samuca, existem duas regiões no Brasil onde há um grande destaque para o acordeon: no Nordeste e no Sul, onde, além do RS, apenas em Santa Catarina tem esse tipo de evento.

WILLIAN HENGEN

Ele é cantor e acordeonista de Os Serranos, grupo que faz shows e bailes por muitos lugares do Brasil, pelos países do Mercosul e com duas turnês de grande sucesso nos Estados Unidos. "Acho uma atitude relevante a valorização de artistas nossos", declara Hengen, que levará o estilo gaúcho para o festival, quando não deve faltar a música "Sua excelência, o bugio", prestando uma homenagem aos grandes mestres do ritmo do bugio, Gonzaga dos Reis, Edson Dutra e Adelar Bertussi. Além disso também terão clássicas da música instrumental do Rio Grande do Sul.

 

Renato Borghetti e Fábrica de Gaiteiros

Renato Borghetti, um dos artistas brasileiros de mais sólida carreira internacional, levará a Santo Antônio da Patrulha a apresentação dos alunos e professores do projeto Fábrica de Gaiteiros, criado por ele para formar alunos de acordeon diatônico, conhecido popularmente na região Sul como gaita de oito baixos.

A intenção é a fabricação e também despertar a vocação pelo estilo de instrumento, além de promover o acesso aos interessados de baixa renda, estimulando a inclusão de jovens talentos na perpetuação da autêntica cultura gaúcha. O projeto está em 12 unidades, entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Segundo o irmão e produtor de Renato, Marcão Borghetti, o músico terá sua apresentação musical costurando com as crianças. "Será uma oportunidade para falar do projeto e do que está previsto para este ano", antecipa.

Maryanne Francescon

Maryanne Francescon é octacampeã paranaense, Pentacampeã Brasileira de Gaita Ponto e campeã Mundial de Acordeon Diatônico, sendo a primeira brasileira na modalidade.

SAMUCA

Samuca é um dos instrumentistas mais premiados da atualidade. Junto ao músico e produtor Pedrinho Figueiredo, ele produziu o espetáculo "Sobre Rodas de Choro e Chimarrão". O show circulou no RS e no Uruguai. Além da parte musical, o projeto lançou um livro contendo a biografia e partituras dos principais compositores de choro do Estado. "Como tenho ligação forte com o "choro", esse estilo deve estar presente em minha apresentação", declara.

LUCIANO MAIA

Luciano Maia coloca a música regional gaúcha em diálogo com outros ritmos brasileiros e universais. "Estou super feliz por passar por Santo Antônio. Esperamos receber todos com carinho e estar ao lado de amigos", declara ele, que toca o instrumento há 30 anos. Em 2019, ele comemora duas décadas de seus primeiro disco, "Sonho Novo", e lança dois discos, "Passagem" e "Pra se ouvir tomando mate".

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS