Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
No clássico

Grêmio tenta se reerguer após revés na Libertadores

A partir de agora, foco da equipe está voltado para o Gre-Nal deste domingo, na Arena
14/03/2019 00:09

Foto por: Diego da Rosa/GES
Descrição da foto: MAICON: volante e capitão gremista não teve boa atuação contra o Libertad
Apesar de um começo promissor na temporada, o Grêmio não repetiu as boas atuações do Gauchão nas duas partidas disputadas pela Libertadores. Afinal, o Tricolor caiu para a lanterna do Grupo H com os resultados da noite de quarta-feira (13), com um ponto ganho até aqui. A vitória da Universidad Católica, em casa, contra o Rosario Central pelo placar de 2 a 1, empurrou o time gaúcho para a 4ª posição da chave.

Entretanto, há tempo para reagir. O grupo terá 22 dias até o próximo compromisso na competição, 4 de abril, diante dos chilenos. Até lá, o técnico Renato Portaluppi projeta recolocar o time nos trilhos. Esta "retomada" passa pelo Gre-Nal 418. Classificado às quartas de final do Estadual, o Grêmio encara a partida válida pela 10ª rodada como um divisor de águas. O clássico ocorrerá às 19 horas de domingo, na Arena, e é visto como vital pela direção. Na tarde de quarta-feira (13), para esquecer o tropeço na Libertadores, o grupo deu início na preparação para enfrentar o maior rival.

AVALIAÇÃO

Portaluppi admitiu o mau desempenho da equipe contra o Libertad, mas considera que o tropeço representou somente um ponto fora da curva. "Não tiramos o mérito do adversário, mas já pegamos equipes superiores e furamos o bloqueio. Não foi nosso dia. Não estivemos bem", afirmou o técnico. "Não é o fim do mundo. Estão todos tristes, mas sei a capacidade de reação do grupo", completou.


"Correr fora de casa"

Volante e capitão gremista, que acabou até substituído no decorrer da segunda etapa, Maicon resumiu como a equipe encarou o revés sofrido contra o Libertad e por onde passou a derrota da última quarta-feira, quando os tricolores estrearam em casa nesta Libertadores. "A gente não conseguiu impor nosso ritmo. Sofremos bastante. Tivemos mais posse de bola, mas não concluímos em gol", falou logo após o jogo, não deixando de destacar sua frustração pelo insucesso.

Querendo virar a página e pensamento apenas na reabilitação, direção e comissão técnica começam a fazer contas projetando os próximos quatro jogos desta primeira fase no torneio. Por isso, o lema no Humaitá é erro zero a partir de agora. Assim, a meta estabelecida dá conta de conquistar 10 pontos no quarteto de partidas ainda a serem disputadas.

Maicon ressalta que, por conta dos três pontos perdidos na Arena, a recuperação passará obrigatoriamente pela busca de resultados positivos longe da Arena. "Ficamos chateados, queríamos vencer, mas Libertadores é assim. Agora temos que correr fora de casa para conseguir os resultados", complementou.

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS