Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

Precaução

Cuidados com o capitão Preto no Estádio do Vale

Comissão técnica adota cautela com os treinos do meia Preto para maior aproveitamento em 2019
26/12/2018 21:45

Foto por: Inézio Machado/GES
Descrição da foto: Preto (sem colete) mostra força nos treinos e não foge das divididas
Principal ídolo da história recente do Novo Hamburgo e capitão do título gaúcho de 2017, o meia Preto vem recebendo cuidados especiais para suportar o torneio do ano que vem. O camisa 7, que nesta temporada desfalcou o Noia em quase metade dos compromissos do time, vem se preparando para ser uma das peças-chave do esquema do técnico Bolívar.

Aos 37 anos, Preto sabe que já não é mais um garoto, no entanto nos treinos a disposição parece a mesma dos atletas da base. "Ele sempre preocupa por já ter uma determinada idade, mas os números e índices físicos dele nesta pré-temporada são muito bons", afirma o preparador físico do Anilado, Márcio Vitória.

O responsável pelo condicionamento dos atletas explica que Preto se dedica muito nos treinos, embora com a experiência de atuações em clubes de todas as divisões nacionais em 20 anos de carreira ele tenha uma estrutura física que permita uma dosagem na intensidade de treinos. "Se ele der tudo em todos os treinos, perdemos ele. Ele precisa estar pronto para os jogos", diz.

Depois de ficar fora do jogo-treino contra o Sapucaiense, Preto voltou a treinar ontem, visando o amistoso contra o Hercílio Luz, no próximo sábado, no Estádio do Vale. Ele chegou a pedir para participar do primeiro teste, vencido pelo Noia por 4 a 0, mas em conversa com o técnico Bolívar foi definido que seria melhor preservá-lo, já que havia sentido um desconforto na coxa esquerda um dia antes.

Dos 20 jogos entre Gauchão, Copa do Brasil e Série D do Noia na temporada 2018, Preto iniciou 13. No entanto, em nove deles foi sacado na segunda etapa. Se contarmos os minutos em campo, Preto somou 953, o equivalente a 10,58 jogos na média. A explicação para tantas baixas está no seu início.

Após o título gaúcho do ano passado, Preto rechaçou propostas e quis permanecer em Novo Hamburgo, sendo alçado ao cargo de coordenador da base do clube. Ao voltar aos treinos no começo do ano, mesmo fazendo uma pré-temporada boa, sofreu uma lesão muscular em um jogo-treino contra o São Paulo-RG.

Preto acabou levando cinco rodadas do Gauchão para se recuperar de uma contratura. Apesar dos exames não constatarem lesão, ao receber cargas maiores de treino, as dores voltavam. Agora, em 2018, o meia vinha se preparando há cerca de três meses, com auxílio do preparador físico da base, Jonatan Oliveira, e vem se destacando pela vitalidade na pré-temporada.

Foto por:
Descrição da foto:


Aniladas

Luís Gustavo e Héctor Bustamante não participaram do treinamento de quarta-feira.

Uma cláusula contratual previa liberação no dia posterior ao Natal. Eles se reapresentam na tarde desta quinta-feira (27).

William Schuster também não participou da atividade. Ele se recupera de problema muscular.

Leandro Cearense e Amaral fizeram o primeiro treino com bola.

Uma reunião define nesta quinta valores de ingressos para o amistoso contra o Hercílio Luz-SC.

Partida será no sábado (29), às 17 horas, no Vale. No dia 5, mais um jogo, desta vez em Tubarão-SC.

A diretoria confirma que além da apresentação do uniforme haverá outro amistoso no dia 12. O adversário ainda não foi definido.

 

Entrevista com Preto, meia e capitão do Noia

Como está sendo a preparação?

A preparação está sendo como deve ser, muito forte e intensa. Esse momento é de sofrer um pouco mais, mas temos que ter esse sofrimento para poder fazer uma competição do mesmo nível dos outros. No Sul é um campeonato diferente, são 11 jogos onde não se pode vacilar. A comissão técnica vem fazendo uma ótima pré-temporada e temos tudo para iniciar o campeonato com o pé direito.

Por que você não atuou contra o Sapucaiense?

Eu fiz uma semana muito boa de treinamentos e na sexta-feira (21) senti um pouco de cansaço. Eu cheguei com intuito de jogar, mas em uma conversa com o Bolívar e o Márcio decidimos que ficaria fora. É muito início e teremos outros testes antes da estreia. Foi mais por precaução e fizemos um trabalho à parte visando o jogo com o Hercílio Luz. Não sou mais menino e se acelerar muito a passada vou ter lesão, pois sempre fui um cara muito dedicado. Sei que posso ajudar muito ainda o clube.

Qual a diferença do início desta pré-temporada para a anterior?

Havia sido campeão gaúcho e optei por ficar com a base do clube. Já sou um jogador de mais idade e acabei sentindo muito. Perdi muita massa muscular e como um atleta mais velho tenho que ter isso em dia. Fiz uma boa temporada esse ano, mas no último jogo preparativo senti um desconforto na posterior. Depois, para voltar foi muito difícil e acabei jogando muito pouco. Graças a Deus pude ajudar na parte final pela permanência. Na Série D, consegui ter uma sequência e no último jogo, por causa do piso sintético, tive uma lesão, que não foi muscular, mas de tendão. Mas passou e agora eu já venho me preparando três, quatro meses antes da apresentação e pronto para o meu primeiro jogo.

Márcio Vitória pede para você "tirar o pé"?

O Márcio é um cara com quem tenho uma amizade grande. É um cara que gosta de trabalhar intensamente. Muita força e não existe caminhar e nem trotar. Eu gosto de treinar e tem vezes que tenho que pedir para treinar um pouco mais porque ele pede 'tá bom, vai devagar'. Quando sinto que estou mais cansado, gosto de fazer uma primeira parte do treino mais intensa para a segunda parte dar uma tirada no pé, falando com ele, o Bolívar e o Patrício. Esse olho no olho é importante, a comissão confiar no atleta. Acho que isso vai fazer com que se evite lesões.

Jornal NH
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS