Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

Anilado

Em terra de alemães, são os paraguaios que se destacam no Noia

Bustamante e Éder Paraguai se ajudam em busca de adaptação em Novo Hamburgo
09/01/2019 22:12

Foto por: Gustavo Henemann/GES-Especial
Descrição da foto: Héctor Bustamante e Éder Paraguai (ao centro) conversam no idioma guarani durante os treinos
Em terra colonizada por imigrantes alemães, o clube que leva o nome da cidade vê dois jogadores sul-americanos se tornarem importantes peças para a disputa do Campeonato Gaúcho 2019. Héctor Bustamante, atacante que veio do 3 de Febrero-PAR e que acumula passagem pela seleção paraguaia sub-23, e o volante sul mato-grossense de Ponta Porã, Éder Paraguai, que recebeu esse apelido por morar desde pequeno na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, que faz divisa com o Brasil. Os dois "paraguaios" estão em busca de uma melhor adaptação a Novo Hamburgo e ao clube anilado, mas dentro de campo já mostraram que o entrosamento da dupla com os companheiros vem evoluindo a cada dia.

O atacante Bustamante, 23 anos, é um dos principais destaques da equipe até o momento. De velocidade e com qualidade nos dribles, Héctor já anotou dois gols em dois amistosos frente aos catarinenses do Hercílio Luz. Já Éder Paraguai, 21, chegou ao Noia por um pedido da comissão técnica, pois trabalhou anteriormente com Bolívar e Patrício no União Rondonópolis (MT) e no Barra (SC).

Os atletas tratam como uma grande oportunidade em suas carreiras poderem disputar o Gauchão pelo campeão de 2017. "Jogar aqui é algo maravilhoso para mim. Estou aqui para fazer o melhor e espero fazer mais gols", afirmou Bustamante, que destacou o fato de ser treinado por um técnico que foi bicampeão da Libertadores da América como jogador. "Falei para meu pai que estou vivendo um momento que nem eu acredito. Ser dirigido por um ex-jogador como o Bolívar é algo único", reforçou.

IDIOMA

A dupla paraguaia encara outro desafio além das quatro linhas, o idioma. Héctor e Éder não se desgrudam durante os trabalhos no Estádio do Vale, e como de costume não deixam de lado a língua nativa, o guarani. "Estou me adaptando muito bem, é a primeira vez aqui no Sul, fazendo um bom trabalho junto da equipe. Nós ficamos falando o tempo todo o nosso idioma, que só nós entendemos, e os companheiros ficam pegando no pé, pedindo pra falar em português, achando que estamos xingando eles. Eu sou praticamente o tradutor do Héctor aqui (risos)", disse o volante Éder. "É um pouco difícil falar português, pelo menos pra mim, até porque é a primeira vez que estou jogando no Brasil. Mas o Éder está sempre me ajudando, se não entendo algumas coisas ele me fala. Nos treinos eles (companheiros de time) falam: Ei, fala português, você não está no Paraguai", contou Bustamante.


A dez dias da estreia, Bolívar vê o time bem preparado

Foto por: Gustavo Henemann/GES-Especial
Descrição da foto: Bolívar comandou treino com bola nesta quarta-feira
Quem quer vencer não escolhe obstáculo, é preciso estar preparado sempre. É assim que pensa o técnico do Noia, Bolívar, que na tarde desta quarta-feira comandou mais um treino com bola no gramado principal do Estádio do Vale, pensando no último amistoso da pré-temporada contra o Cruzeiro (RS), no sábado, às 17 horas, em casa. A dez dias da estreia no Gauchão contra o Grêmio, marcada para o dia 20, o treinador terá esse teste final para encaminhar o time titular para encarar o Tricolor no Estadual.

E por falar em titularidade, o técnico gremista Renato Portaluppi afirmou em entrevista coletiva que o clube da capital deve atuar com jogadores do grupo principal, e não apenas do time de transição. Para Bolívar, independente dos atletas que o Grêmio colocar em campo, o Anilado está preparado. "Não tem motivação maior do que você enfrentar o Grêmio, independente da equipe que vai nos encarar na estreia, jogadores considerados titulares ou de transição. A gente sabe que os atletas que se apresentam como titulares tem um tempo menor de treinamento, e isso acaba dificultando. Falo isso com propriedade, porque joguei no Inter, e é sempre muito difícil iniciar uma competição com poucos dias de treinos. Viemos há 40 dias nos preparando e esperando o Grêmio. Então, estamos preparados para qualquer situação", declarou Bolívar.

Nesta quinta-feira, o Noia volta aos treinos em dois turnos no Estádio do Vale, e na sexta-feira, a última atividade antes do amistoso de sábado será na parte da manhã.

Jornal NH
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS