Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

Primeiro gol da carreira

A chuteira dourada de Éder Paraguai, volante do Noia

Conheça a história do predestinado primeiro gol da carreira do jogador anilado no Vale
31/01/2019 20:44 01/02/2019 14:13

Foto por: Inézio Machado/GES
Descrição da foto: Éder Paraguai, o homem das chuteiras douradas
Era terça-feira, 29 de janeiro, e mais um dia normal de treino pré-jogo no Estádio do Vale. O técnico do Novo Hamburgo, Bolívar, encaminhava um trabalho tático com os titulares antes do tradicional rachão. O sol havia dado uma trégua, mas nisso outra luz surgia no tapete principal da casa anilada. Em meio a um aglomerado de jogadores, eis que o dourado da sola de uma linda chuteira reflete, chamando a atenção de todos do lado de fora do campo. Comentários até lembraram das chuteiras que Ronaldinho Gaúcho usara quando defendia o Barcelona-ESP. E a grande pergunta, quem ousaria calçar algo tão chamativo e brilhante?

A resposta viria em seguida. Depois do "bolinho" formado para ver de perto o material, o par de chuteiras ficou parado ao lado das garrafas de água. Discretamente após todos dispersarem, o volante Éder Paraguai se aproxima, senta no gramado, e coloca a predestinada nos pés. O jogador se encaminha para o trabalho com os reservas, faz o recreativo, e assim como todos os atletas, vai para a concentração.

Na noite seguinte, como num grande baile onde reservamos sempre a melhor roupa e os melhores sapatos, Éder calçou suas chuteiras novas e ficou ali no banco dos suplentes esperando uma oportunidade. E ela surgiu no começo do jogo contra o Caxias, vice-líder do Gauchão, quando Felipe Profeta sentiu a virilha. Éder entra na partida na função de segundo homem do meio de campo - sua posição de origem é primeiro volante -, e cumpre com autoridade o papel.

INESQUECÍVEL

Com a camisa 18 às costas, Paraguai, de 21 anos, fez o seu primeiro gol na carreira de profissional pelo Noia, quando abriu o placar na vitória por 2 a 1 sobre os caxienses, no Vale. Um dia inesquecível para ele, que antes do jogo havia imaginado entrar na partida e balançar as redes. Isso que quem leva o nome de "Profeta" já havia deixado o embate. "Estou muito feliz pelo meu primeiro gol na carreira. Estou buscando isso no dia a dia no meu trabalho, e graças a Deus estava num dia iluminado (não só pelas chuteiras)", afirmou Éder Paraguai, que falou da chuteira do destino. "Acho que foi predestinada. Havia pegado ela na terça, treinei com ela para ver, pois se encaixasse no meu pé iria com ela para o jogo. Pude estrear ela com um gol", detalhou o volante.


Comprou do zagueiro

Éder Paraguai revelou que comprou o par de chuteiras do zagueiro Luis Gustavo. "Ele tinha comprado duas chuteiras, e uma veio com a numeração errada, essa branca com dourado que usei, e ele não quis. Ficou guardando um tempão, e eu perguntei se ele não queria vender. Ele disse que vendia para mim. Justo na terça-feira falei pra ele que pegaria. A história é que a chuteira era para ser do Luis, mas agora está comigo e todo os jogos vou com ela", comentou Éder. E para não deixar qualquer tipo de dúvida, quando compramos algo, normalmente temos que pagar não é mesmo? Depende da situação. Perguntado se a dívida com Luis Gustavo já estava quitada, o volante respondeu em meio às gargalhadas. "Que? (risos) Na verdade ainda não", brincou Éder Paraguai.

 

Abraço entre amigos para agradecer

Foto por: Inézio Machado/GES
Descrição da foto: Fred e Márcio Vitória comemoram o segundo gol do Noia contra o Caxias
O zagueiro Fred fez o segundo gol do jogo contra o Caxias, pela 4ª rodada do Gauchão, e logo após balançar a rede correu para abraçar o preparador físico Márcio Vitória. Os dois são amigos de longa data. O defensor agradeceu pela dedicação do profissional para lhe colocar bem fisicamente após quatro meses parado por lesão em 2018. "Quando a gente faz um gol passa um filme na cabeça. Abracei o Márcio e agradeci a ele por toda a pré-temporada que ele fez pra mim, porque quando o pessoal folgou nas festas de fim de ano, eu vinha treinar sozinho com ele na academia", contou Fred.

Aniladas

O grupo do Noia recebeu folga nesta quinta-feira, e retoma as atividades nesta sexta-feira no Estádio do Vale. No sábado, o treino ocorrerá apenas à tarde. 

O próximo compromisso do Anilado pelo Gauchão será na terça-feira, às 20h30, quando viaja para Ijuí para enfrentar o São Luiz.

Jornal NH
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS