Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Impeachment

Democratas dão mais um passo na tentativa de impeachment de Trump

Abertura do processo divide oposição a pouco mais de um ano da eleição presidencial americana
09/09/2019 17:36 09/09/2019 17:38

Foto por: Nicholas Kamm / AFP
Descrição da foto: Trump pode enfrentar processo de impeachment pouco antes da disputa eleitoral

Os democratas do Congresso americano deram um novo passo, nesta segunda-feira (9), no caminho para um possível processo de impeachment de Donald Trump, uma opção que continua a dividir a oposição a pouco mais de um ano da eleição presidencial.

Nas mãos dos democratas, a poderosa Comissão de Justiça da Câmara dos Representantes deve formalizar na quinta-feira a abertura de uma investigação para determinar a conveniência de iniciar um processo de abertura de impeachment contra Trump, declarou seu presidente, Jerry Nadler, nesta segunda-feira.

Há vários meses, a comissão já faz investigações sobre Trump e deve, pela primeira vez, colocá-las no marco legal para destituir um presidente.

Seus membros devem se pronunciar sobre uma resolução que esclarece os "procedimentos" a seguir para "determinar se convém recomendar uma votação de destituição contra o presidente Donald Trump".

Segundo Jerry Nadler, a investigação dos parlamentares cobre um vasto espectro.

Tratará, primeiramente, das pressões feitas por Trump sobre a investigação a respeito da intervenção russa na campanha à Presidência de 2016. O objetivo é determinar se ele é culpado de obstrução à Justiça.

A comissão também está interessada em um possível conflito de interesses, ligado à receita de seus hotéis e propriedades, desde que chegou à Casa Branca.

Finalmente, vai-se dedicar ao dinheiro usado para comprar o silêncio de amantes que Trump teria tido durante a campanha de 2016. Esse pagamento pode significar uma violação das leis que regulam o financiamento a campanhas eleitorais.

Há meses, os democratas se questionam sobre abrir, ou não, um processo de impeachment contra Trump, sabendo que a maioria republicana no Senado deve, quase certamente, levar a iniciativa ao fracasso.

A presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, mantém reservas quanto a esta ideia, temendo que as discussões no Congresso ofusquem os debates mais importantes para a campanha de 2020.

O número daqueles que apoiam a abertura desse processo não para de crescer e, desde este verão (hemisfério norte), a maioria dos representantes democratas abraçou a ideia.

Em paralelo, os congressistas democratas abriram hoje uma nova frente contra o governo Trump, anunciando a abertura de uma investigação sobre as suspeitas de pressão exercidas sobre a Ucrânia, por parte da Casa Branca.

Suspeita-se de que o presidente Donald Trump e seu advogado pessoal, o ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani, tenham insistido para que este país fornecesse elementos para serem usados contra o filho do favorito nas primárias democratas, o ex-vice-presidente Joe Biden. Durante muito tempo, ele teve interesses relacionados com uma companhia de gás ucraniana.

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS