Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Cris Manfro

Atitudes destruidoras

29/05/2019 22:08 29/05/2019 22:09

Cris Manfro NOVO Cris Manfro é psicóloga clínica, terapeuta de família e casal e mediadora familiar
acmanfro@terra.com.br

Eu estava colocando para o meu marido da minha chateação com uma situação, quando eu mesma percebi que ele estava chateado pela mesma situação, mas, principalmente, porque parecia que ele estava sendo criticado e numa situação em que tentava me ajudar. Logo tratei de explicar que a minha intenção, não era essa e muito menos culpá-lo. Crítica geralmente remete a culpa. Lembrei que, das formas de comunicar alguma insatisfação ou problema, a crítica para com o outro é uma das piores formas. Ela machuca, entristece e faz com que o outro se sinta invalidado. Então, pensa quando a pessoa está tentando ajudar.

Logo, lembrei de mais três formas de se comunicar com atitudes que são destruidoras de relacionamentos. Os autores citam o desprezo, a atitude defensiva e a evasiva. O desprezo, pelo menos para mim, é um provocador de ansiedade total, porque tem ligação com respeito, melhor dizendo, com desrespeito. Tudo aquilo que faz com que o outro se sinta menos. Quando o desprezo vem em frente a outras pessoas, o estrago é ainda maior, como quando você zomba, diminuindo alguém, mesmo que na brincadeira.

Quando você tem atitudes defensivas, fica muito difícil ouvir o outro e de se fazer ouvir. A comunicação não acontece no real sentido de poder demonstrar o que está acontecendo com você. Criamos um afastamento, um emburramento, ficamos preparados para atacar e contra- atacar e culpamos o outro por tal atitude. O mais triste é que nessas situações estamos vulneráveis, mas com medo de nos tornarmos fragilizados, ficamos armados até os "dentes". Passamos a atacar e nos sentirmos atacados. É réplica e tréplica que não acaba mais, com nenhum tempo para ouvir e muito menos para se conectar com o outro.

Nada melhor para minguar um relacionamento e um amor do que ficar evasivo. Isso quer dizer distante e ignorando o que está acontecendo, e ignorando o outro. Tem gente que acha que se escondendo, tipo "tatu" em um buraco, resolve. Pode até ser para se acalmar um pouco, o problema é que tem gente que, não se acalma nunca e não sai mais da toca. Em vez de esfriar os problemas, esfria é o amor. Até um ponto que fica difícil de aquecer que não na briga. Por isso, tente explicar o que bate no seu coração e, se for para criticar, que seja a atitude e não a pessoa. Se for para se defender, que seja mostrando o que acontece com você, mostrando como você se sente. Se for para ficar evasivo, que seja somente para acalmar um pouco e esfriar a briga, não a relação. Assim seu relacionamento terá sempre chances de comunicação e entendimento. Mas, se você juntar essas quatro coisas como forma de resolver sua situação, a situação vai ficar preta.

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS