Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Operação

Polícia prende acusados de crimes contra o Banco do Brasil

Entre 2017 e 2018, o grupo desviou 26 milhões de reais do banco, de acordo com a Polícia
09/05/2019 16:32 09/05/2019 16:35

A Polícia Civil do Distrito Federal iniciou nesta quinta-feira (9) uma operação para prender uma organização criminosa acusada da prática de fraude e peculato contra o Banco do Brasil. Entre 2017 e 2018, o grupo desviou 26 milhões de reais do banco, de acordo com a Polícia.

Foram cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão temporária. Até o fim da manhã, 15 pessoas foram presas. A polícia ainda apreendeu veículos de luxo e dinheiro em moeda estrangeira.

Os mandados foram cumpridos no Distrito Federal, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Rio de Janeiro.

O grupo criminoso é formado por servidores do Banco do Brasil e empresários vinculados a empresas de cobrança e recuperação de crédito.

Ainda segundo a Polícia Civil, as investigações mostraram que havia funcionários e ex-funcionários do banco fraudando repasses de valores a essas empresas de cobrança. Posteriormente, as empresas passavam parte das quantias aos funcionários do Banco do Brasil.

O delegado da Polícia Civil do DF, Leonardo de Castro, disse que as investigações continuam para apurar se houve desvio de dinheiro anterior ao período de 2017 e 2018.

“Essas empresas trabalham com o banco desde 2006 e ainda vai ser apurado o período anterior. Já foi determinado pela Justiça o bloqueio de R$ 16 milhões nas contas dos investigados”, explicou.

Os envolvidos são investigados pelos crimes de organização criminosa, com aumento de pena em virtude da participação de funcionários públicos, além de peculato e lavagem de dinheiro.

A Polícia Civil informou que o Banco do Brasil prestou todo o apoio necessário às investigações.

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS