Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Licitação

Transporte coletivo terá mudanças em Sapiranga; veja situações em outras cidades

Município finaliza concorrência semana que vem
06/12/2018 09:17 06/12/2018 09:42

Foto por: Inezio Machado/GES
Descrição da foto: expectativa: população ressalta que espera o cumprimento da tabela horária dos coletivos
Em menos de uma semana, Sapiranga conhecerá as empresas interessadas em assumir o transporte coletivo sapiranguense. A prefeitura confirmou que na próxima quarta-feira, às 14 horas, está marcada a entrega da documentação necessária e, consequentemente, a abertura dos envelopes com as propostas para prestar e gerir o serviço pelos próximos dez anos. O processo ocorrerá na modalidade concorrência pública, quando a vencedora será conhecida por meio da melhor proposta financeira.

Segundo a prefeitura, as modificações devem assegurar acessibilidade, conforto e mais comodidade aos passageiros. Os estudantes devem ser um dos maiores beneficiados. Além da meia passagem em todas as linhas, a integração garantirá aos alunos a utilização da mesma passagem na segunda viagem. Os trajetos também serão modificados. Atualmente divididos em oito linhas (bairro e Centro), passam para quatro e atenderão também as antigas, proporcionando interligação entre os bairros. "O objetivo é ofertar maior possibilidade de viagens entre os bairros e Centro, além da redução de custos para a empresa concessionária", justifica a prefeita Corinha Molling.

A média indica que 66,7 mil passageiros utilizam o transporte coletivo municipal, por mês, na cidade. "O novo sistema de transporte coletivo significa um avanço. As pessoas vão se deslocar de um ponto ao outro da cidade com mais segurança, comodidade, além das questões de acessibilidade que são respeitadas neste novo edital", diz Corinha. A licitação assegura que a idade média da frota deve ser de 8 anos, sendo que nenhum dos veículos pode ter mais do que 16 anos. Além disso, a vencedora deverá disponibilizar dez veículos para a prestação do serviço. "Estão previstas novas linhas que contemplam trabalhadores", complementa a prefeita, destacando os itinerários industriais e estudantis, como novidades previstas. O reajuste da tarifa deverá ocorrer uma vez ao ano, conforme o edital.


Poucos horários

Problema para aqueles que possuem apenas a opção do transporte coletivo para se locomover, a escassez de horários é uma das queixas primordiais dos usuários sapiranguenses. Na última quarta-feira, por exemplo, o calçadista Darci Dias, 61 anos, ficou das 15 horas até as 16h05 aguardando um coletivo para levá-lo do Centro até o bairro São Luiz, em Sapiranga. "Penso que o problema é a incerteza. Não sabemos se os ônibus vão passar. Nem mesmo a hora certa. Tem vezes que passam antes ou depois. É bem difícil", lamentou.

Além dele, a dona de casa Cristina Rossi dos Santos, 34, precisou levar seu filho a uma consulta médica e, entre a ida e vinda ao consultório, perdeu uma tarde. "Estou aqui desde 14h15. E o ônibus só vai passar 16 horas", comentou ela, que teve o depoimento embasado por outras pessoas que aguardavam para retornar às suas casas.

Campo Bom, Dois Irmãos e Estância

Três municípios da região estão um passo a frente dos demais no quesito licitação do transporte coletivo. As cidades de Campo Bom, Dois Irmãos e Estância Velha estão com contratos vigentes na operação do serviço.

Os campo-bonenses, por sua vez, contam com um serviço prestado por 13 veículos, que são responsáveis por dar mobilidade às oito linhas de ônibus. A operação é fiscalizada pelo Departamento Municipal de Trânsito.

Estância, em 2016, firmou contrato com validade de dez anos com a concessionária que, atualmente, opera o serviço no município. Diariamente, são cerca de três mil estancienses a utilizar os ônibus nos 15 itinerários circulares.

Já em Dois Irmãos, a licitação do transporte coletivo prevê a utilização de três veículos para atender a população local. Segundo a prefeitura, os coletivos operam em horários alternados ao longo do dia.

Ivoti em fase inicial

A cidade ainda não tem o processo licitatório para regulamentar o transporte coletivo municipal, entretanto, a administração ivotiense assegura que o edital está em fase inicial de elaboração. Os ivotienses são abastecidos, diariamente, com duas linhas circulares responsáveis por 15 horários. "Esperamos concluir o processo no primeiro semestre de 2019", diz o procurador de Ivoti, Tomás Rost.

Novela em Novo Hamburgo

A saga da licitação do transporte coletivo em Novo Hamburgo parece caminhar para as cenas derradeiras. Conforme a Prefeitura, o edital está sendo finalizado. Após a conclusão, porém, a Administração levará a documentação a conhecimento do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS). "A complexidade do edital e a preocupação em não repetir equívocos com licitações de outras cidades levou à sua elaboração com extrema cautela", justifica o Município, por meio de nota.

Taquara com um problema

Taquara possui o transporte coletivo licitado. O secretário municipal de Segurança, Trânsito e Mobilidade Urbana, Lorival da Rosa, diz que o serviço foi prorrogado, seguindo trâmites legais e burocráticos para a execução de novo contrato por dez anos. O problema está na concessão e prestação na área rural. "Há uma empresa que faz o serviço, mas não está regularizada. Fomos ao Ministério Público. Temos interesse em fazer nova licitação, mas temos receio - como já ocorreu - de que seja deserta (pela demanda)", explica ele.

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS