Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Dia de protestos

Professores de Novo Hamburgo mobilizam-se contra os cortes na educação

Próximo ao meio-dia será realizada uma caminhada pelas ruas centrais de Novo Hamburgo
15/05/2019 11:02 15/05/2019 11:32

Foto por: Susi Mello / GES - Especial
Descrição da foto: Ato organizados por professores e sindicato na Praça Punta Del Este, em Novo Hamburgo
A mobilização de professores nesta quarta-feira (15), em Novo Hamburgo, que luta contra os cortes da educação e a reforma da previdência e busca uma educação de qualidade, será marcada por atos na Praça Punta Del Este, caminhada por ruas centrais, participação na sessão da Câmara de Vereadores e vigília na Praça da Bandeira.

Conforme o presidente do Sindicato dos Professores (SindProfNH), Gabriel Ferreira, em torno de 200 professores municipais e estaduais de Novo Hamburgo e um grupo de docentes de Estância Velha concentram-se nesta manhã em frente ao shopping center. 

Próximo ao meio-dia, adianta, será realizada uma caminhada. Da Avenida Nações Unidas, em frente ao shopping, o grupo seguirá pela Rua Marcílio Dias, Avenida Pedro Adams Filho, acessando a Rua Júlio de Castilhos até chegar na Praça da Bandeira. Ali, explica Ferreira, será realizado um almoço coletivo. Os participantes serão convidados a participar da sessão da Câmara de Vereadores, onde será solicitado aos legisladores o compromisso de defender a educação e os direitos de professores.

A previsão é encerrar o ato às 16 horas, porque às 18 horas tem o ato na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), em Porto Alegre, onde alguns professores da região irão participar.

"É um dia nacional de luta pela educação. Temos percebido diversos ataques a profissão de professor, onde seu trabalho ora colocado em xeque por setores da sociedade. Ora temos heroi, ora somos vilões, sem contar com os cortes anunciados pelo MEC, o que foi determinante para que o movimento ficasse forte", salienta.

Aulas

Ferreira acredita que algumas escolas devem fechar total ou parcialmente. Mas não soube informar quais realmente irão aderir. "O Sindiprof chamou para paralisação total, mas são as escolas que definem o funcionamento", declara. A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) informa que está apurando a lista das escolas que aderiram à paralisação nesta quarta-feira. Em resposta ao Jornal NH, por meio de assessoria, a Seduc informa que segue acompanhando e monitorando a situação, respeitando as manifestações dos educadores.

Alunos da Liberato também manifestam-se

Na Fundação Liberato, alunos e professores realizaram um ato de manifestação. Munidos de cartazes, com as frases "Tira a mão da educação" e "De tanto poupar na educação, ficaremos ricos na ignorância" , estudantes demonstraram seu descontamento contra os cortes na educação.

O diretor de ensino Amaury Silva Júnior, destaca que a preocupação é com o ensino público. "Temos percebido movimento contra a educação pública. Como educadores temos a obrigação de nos pronunciar e mostrar os perigos de tudo isso, que vão ter repercussões ao longo do período", salienta.


Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS