Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Educação

Estudantes recebem visita de Prêmio Nobel

Alunas do Curso Técnico de Química do Liberato apresentaram seu projeto para o Prêmio Nobel de Química 2008, Martin Chalfie
15/05/2019 20:31 15/05/2019 20:43

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Prêmio Nobel Martin Chalfie, Muriel e Maria Helena.
Participar da maior feira de ciência e tecnologia do mundo já é motivo de orgulho para os estudantes brasileiros que estão na Intel ISEF. O evento reúne inúmeros talentos da área científica e é uma grande oportunidade de conhecer autoridades acadêmicas e empresarias de diversos países.

E foi exatamente isso que aconteceu na manhã desta terça-feira com as alunas do Curso Técnico de Química da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, Muriel Schiling Krohn e Maria Helena Ferreira. Elas apresentaram seu projeto para o Prêmio Nobel de Química 2008, Martin Chalfie.

Meio sem acreditar no que estava acontecendo, as finalistas, que foram premiadas na Mostratec (Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia) e credenciadas à Intel ISEF, ficaram muito felizes com essa oportunidade única.

Elas estão apresentando o projeto "Estudo e caracterização da atividade antimicrobiana do estigma do milho (Zea mays)", com o objetivo de comprovar a eficácia de substâncias extraídas dessa planta no combate à infecção urinária. A orientação é de Maria Angélica Thieli Fracassi.

A Intel ISEF conta com projetos de 80 países. O Brasil está representado por 18 trabalhos credenciados pela Mostratec e pela Febrace e mais três pela Escola Americana de Campinas (SP).

A premiação está estimada em, aproximadamente, US$ 5 milhões entre bolsas de estudos e prêmios em dinheiro.

Sobre o projeto

A medicina popular brasileira possui um conhecimento empírico, transmitido através de gerações, que associa o uso de plantas e outros elementos naturais para o tratamento de doenças. Como exemplo, o chá do estigma de Zea mays (extigma de milho) é usado para o tratamento da infecção urinária, embora não haja evidências científicas.

A infecção do trato urinário é uma doença comum, geralmente causada por bactérias como Escherichia coli e Staphylococcus aureus, que afeta mais de 150 milhões de pessoas anualmente em todo o mundo. Entre os vários sintomas que podem ocorrer em pacientes afetados por esta doença, persistem dores, febre e desconforto ao urinar.

A pesquisa teve como objetivo comprovar a eficácia de substâncias extraídas desta planta, bem como compreender a razão de tais fenômenos. No dia 15, os finalistas serão avaliados em dois momentos (manhã e tarde).

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS