Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Polêmico

Gaúcho diz ter recebido artefato místico mórmon

Autor diz que recebeu de extraterrestres material que deu origem a 'O Livro Selado de Mórmon', lançado no Brasil e Estados Unidos
19/05/2019 09:24 19/05/2019 09:31

Amilton Belmonte exclusivo para o ABC domingo

Foto por: Amilton Belmonte/ Especial
Descrição da foto: As placas metálicas com inscrições no que seriam idiomas desconhecidos e que autor diz ter recebido das mãos de entidades sobrenaturais e depois traduzido
“Traduzido das placas de Mórmon pelo Dom e Poder de Deus”. Afirmação contida em O Livro Selado de Mórmon, obra de mais de 150 páginas lançada entre março e abril nos Estados Unidos e no Brasil. É creditada ao gaúcho Maurício Artur Berger, 42 anos, que alega ter feito a tradução de parte das denominadas “Placas de Ouro”, artefato mítico da religião mórmon e desaparecido desde 1844. Escritas em dialetos, diagramas e símbolos desconhecidos, as placas foram supostamente entregues a Berger em 2007 por entidades celestiais. Em tese, seriam as mesmas recebidas em 1827 pelo profeta Joseph Smith Jr. e que originaram o Livro de Mórmon, escritura-raiz da fundação da Igreja dos Santos dos Últimos Dias (religião Mórmon), nos Estados Unidos, e apresentado em 1830 como um novo testamento de Cristo.

Foto por: Arquivo Pessoal
Descrição da foto: Maurício Artur Berger, gaúcho, hoje, morando em Santa Catarina, diz ter recebido as 'placas de ouro' em encontro de seres celestiais
Recheado de referências ao Livro de Mórmon e à Bíblia, O Livro Selado de Mórmon divide-se em três partes: Palavras de Morôni; O Livro Selado de Moisés (principal texto e que soma 90 páginas); e Atos dos Três Nefitas. Traz também o testemunho de três brasileiros e de outros sete norte-americanos, esses de ramificações distintas da Igreja Mórmon e que aceitaram o convite de Berger para vir à cidade de Caxias do Sul em 2018, quando as placas foram desseladas. Todos afirmam ter tido acesso ao artefato e comprovado sua veracidade.

Berger teria recebido ainda a Espada de Labão (arma que remete a 600 a.C.) e as pedras-intérpretes Urim e Tumim, as quais permitiram a ele ler os caracteres inscritos nas placas e fazer a tradução para o português e inglês.

Objetos sagrados

O dogma mórmon conta que as placas, a espada e as pedras-intérpretes foram entregues em 1827 pelo mensageiro celestial Morôni ao fundador do mormonismo, o profeta Joseph Smith Jr. Natural de São Borja, Maurício Berger alega ter recebido esses artefatos também das mãos do próprio Morôni em 6 de abril de 2007, em encontro no topo do Morro Agudo, monte a 429 metros de altura no município de Agudo, região central do Rio Grande do Sul. Contato que, afirma Berger, foi intermediado pelo Anjo Rafael.

À reportagem, ele apresentou as placas e as pedras em dezembro de 2018, sob forte segurança. Cuidado que, segundo Berger, se explica pelo fato de que quando residia em Caxias do Sul a sua residência por duas vezes foi arrombada. Dias depois de terminada a tradução do livro e do registro do ABC, os artefatos teriam sido devolvidos a Morôni que, um ano antes, já havia retomado a espada.

 

Bisneto de profeta escreveu prefácio

A reportagem conversou por e-mail com Joseph Fredrick Smith, 84 anos, bisneto do profeta mórmon Joseph Smith Jr. Ele recebeu de Maurício Berger os direitos autorais do livro e escreve o preâmbulo da obra. “Publicamos o livro da maneira que fizemos para que fosse lançado rapidamente e para quantas pessoas desejassem recebê-lo. Nós o disponibilizamos na Amazon (em 26 de março) e até apresentamos uma versão eletrônica para aqueles que querem estudar”, argumentou Smith. Afirma não ter planos de voltar ao Brasil, onde esteve em 2017 e 2018, ou inaugurar uma nova igreja a partir do livro. “Pretendo reconstruir a Igreja original aqui”, frisa.

Para ele, O Livro Selado de Mórmon "tocará alguns da comunidade mórmon”, mas não sensibilizará a direção da igreja. “Quer sejam aceitos ou não nas comunidades mórmon ou outras, os eventos que foram profetizados acontecerão. Aqueles que endurecerem seus corações contra o livro, sem usar o bom senso, terão que responder.” Berger, por sua vez, já liberou o livro em português de forma gratuita, em PDF, na Internet. E diz que as cópias físicas que mandará imprimir também não serão cobradas.

 

Projeto

O Livro de Mórman No Brasil, O Livro Selado de Mórmon foi lançado no último 6 de abril numa pequena casa às margens da BR-101, na catarinense Palhoça. O local é a sede do Projeto Sião, um núcleo de estudos do livro instalado por Berger e que pretende tornar-se itinerante aqui e no Exterior.

Representações de quatro frações mórmons dos Estados Unidos estavam presentes no lançamento. Eram das ramificações Reorganizada (RLDS), que segue a doutrina de Joseph Smith Jr., e Santos dos Últimos Dias (LDS), que apoiou Brighan Young, sucessor de Smith Jr., além de mórmons declarados independentes.

Contraponto de integrante da igreja

Primeiro Conselheiro do Quórum de Élderes da Ala Jardins das Acácias da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (LDS/Brasil), em Santa Catarina, o jornalista, radialista e publicitário Valdeci Motta atendeu a reportagem por telefone. Disse entender que há apenas um profeta e vidente na LDS, que é o atual presidente mundial de sua igreja, o norte-americano Russell Marion Nelson, 94 anos. “Deixa o cara (Maurício) fazer e falar o que ele quiser. Não conheço o Maurício, mas para nós o profeta e vidente é Russell Nelson”, argumenta Motta. Disse não ter lido o livro, mas que espera recebê-lo. “Se for uma obra do bem, uma obra de Deus, não vejo por que não lê-la”, pontua.

 

Jesus na América Pré-Colombiana

Afora o teor extraterrestre ou sobrenatural do suposto contato entre Morôni e Maurício Berger, a mensagem de O Livro Selado de Mórmon, como descreve Berger no prefácio da obra, “não revela uma nova doutrina, mas um conhecimento que estava oculto à compreensão humana”. Trata-se de um segundo convite de Deus aos homens, onde o Todo Poderoso conclama a prática do verdadeiro amor ao próximo, traduzido na compaixão, e onde frisa que a real igreja de Jesus Cristo não tem paredes e será agora gradativamente restaurada.

“E acontecerá que o Senhor Deus começará novamente sua obra entre todas as nações, tribos, línguas e povos, para efetuar nestes períodos de tempos, já antes determinados pelo Senhor, a plena restauração de todas as coisas, das quais Deus falou por intermédio de seus servos, os profetas”, diz o livro.

Quando humano, Morôni teria habitado na América Pré-Colombiana, por volta de 400 d.C. Seria filho do profeta Mórmon, homem que organizou e compilou as placas de ouro a mando, conforme a crença mórmon, do próprio Jesus Cristo, que teria trazido seu ministério para as Américas após sua ressurreição.

 

A crença nos nefitas

Explicada em O Livro de Mórmon (3 Néfi 11:18; 3 Néfi 12:1–2) a crença é de que Jesus Cristo, após a ressurreição, visitou seus apóstolos e disse: “Tenho outras ovelhas que não deste aprisco e também devo conduzir estas e elas ouvirão a minha voz e haverá um rebanho e um pastor”. Depois, por volta de 32 d.C., o Nazareno teria reaparecido ao povo Nefita (remanescente da casa de José), que havia deixado a antiga Jerusalém e migrado para as Américas. Aos Nefitas, Cristo também ensinou a forma do batismo e do seu evangelho, curou enfermos e escolheu entre os ameríndios outros 12 discípulos para sua igreja.

Quem é quem

Joseph Smith Jr. - Nascido em 23 de dezembro de 1805, foi assassinado em 27 de junho de 1844. É o fundador da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (LDS) e considerado até hoje o seu principal profeta. A história mórmon relata que Smith Jr. foi visitado pela entidade celestial Morôni, que indicou a ele onde estariam as “placas de ouro”, artefato-livro que havia sido escrito e compilado pelo profeta nefita Mórmon, por volta do ano de 400 d.C. A missão repassada por Morôni a Smith foi decifrar o livro e publicá-lo em inglês, como um Novo Testamento de Cristo.

Maurício Berger - Nascido em São Borja/RS, em 23 de dezembro de 1977, mesmo dia do nascimento de Joseph Smith Jr., Maurício Artur Berger morou em São Borja, Agudo e Caxias do Sul antes de se mudar para Palhoça, em Santa Catarina. Passou pelo Cristianismo, Testemunhas de Jeová e a LDS/SUD. Em 6 de abril de 2007, após também questionar sobre qual a “verdadeira igreja de Cristo”, teria sido orientado a seguir para o topo do morro Agudo, em Agudo, onde supostamente foi contatado pelo Anjo Rafael e depois apresentado a Morôni.

Morôni - Filho de Mórmon, teria sido o último profeta dos Nefitas, povo que deixou a velha Jerusalém a.C. e se estabeleceu nas Américas. Os mórmons acreditam que após a morte de Morôni (por volta de 400 d.C.) ele foi agraciado por Deus com a estatura de Anjo. Foi o mensageiro celestial que entregou as placas de ouro a Joseph Smith Jr., originando a criação da Religião Mórmon.

Mórmon - No dogma mórmon, foi um profeta nefita, general militar e mantenedor de registros que viveu entre 311 e 385 d.C. Seria o autor das Placas de Ouro de Mórmon, livro sagrado para a religião mórmon.

 

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS