Logo do Jornal NH
Compartilhe

Provas de amor à flor da pele

Neste Dia dos Namorados, contamos histórias de quem eternizou a relação em tatuagem

Por Fábio Radke e Juliana Nunes



Dia 12 de junho, véspera de Santo Antônio e no Brasil a celebração do popular Dia dos Namorados. Há quem diga que a data é extremamente comercial, até por ter sido criada por um publicitário na década de 1940. Mas, o dia é a oportunidade de os apaixonados trocarem declarações e reforçarem o sentimento mútuo. E, além de flores, jantares e cartões, há aqueles que expressam o que sentem de forma ainda mais intensa e que, muitas vezes, nem precisam de uma data certa para isso. São os casais que decidiram tatuar o nome um do outro ou algo que simbolize a relação.

Tem aqueles desenhos que se completam, os que têm significados para o casal ou até frases que traduzem a história ou o reencontro dos dois. E é isso que nos motiva neste dia 12. Nesta matéria especial, vamos contar três histórias de um amor à flor da pele. Tem a tatuagem divertida do bancário Henrique Fernandes de Ávila, de 41 anos, e da corretora de imóveis, Jaqueline Lopes Rodrigues, 40. A tatuagem tradicional do desenvolvedor web Bruno Marcolin, 21, e da estagiária Larissa Monique Sodré, 22. E a escolha em árabe da estagiária Vitória Moraes de Souza, 23, e do vendedor Rodrigo de Melo, 26. São histórias que mostram o quanto o amor merece ser celebrado (e porque não eternizado) todos os dias.

O amor que saiu do aplicativo para a vida real


A história de amor entre o bancário Henrique Fernandes de Ávila, 41 anos, e a corretora de imóveis Jaqueline Lopes Rodrigues, 40, passou por um "crush" em aplicativo antes de virar relacionamento sério. E a inspiração para a tatuagem dos namorados é uma animação com os personagens Pepe le Pew e Penélope.

"Nem a gente acreditava que ia engatar mais sério, dizia que queria curtir a vida. Então, surgiu a ideia do gambá correndo atrás da gatinha. Era como eu, que ia lá investia e ela fugia. Então, bolei essa ideia, de um desenho só, mas dividido. Ela com um e eu com outro", explica Henrique. "Não teria feito a tatuagem se não soubesse que esse amor é para a vida inteira", completa Jaqueline. O casal hoje vive no bairro Sol Nascente, em Estância Velha, com o adolescente Cauê Moraes, 12, filho de Jaqueline de um relacionamento anterior.

O amor que nasceu no colégio


Foto por: Arquivo Pessoal
Descrição da foto: Bruno e Larissa: frequentavam a mesma escola e se reencontraram

Na vida do desenvolvedor web Bruno Marcolin, 21, e da estagiária Larissa Monique Sodré, 22, o 12 de junho tem dupla comemoração já que eles começaram o relacionamento no Dia dos Namorados. Eles se conheceram no ensino médio, mas não conversavam, apenas se olhavam de longe. O romance começou a engrenar há dois anos, quando eles passaram a frequentar o mesmo grupo de jovens da igreja. Nenhum dos dois tinha feito tatuagem ainda, mas a vontade existia.

 

Foto por: Juarez Machado / GES
Descrição da foto: Chave e o cadeado- Casal escolheu tatuagem para mostrar o quanto se completam
Decidiram então eternizar a relação com dois símbolos que se completam, a chave e o cadeado. "Já que nenhum dos dois tinha tatuagem ainda, resolvemos encarar juntos essa. E fizemos um acordo de que cada ano de namoro faríamos uma nova tatuagem, independente se completa a outra ou não. Nossa relação é ótima, além de namorados somos muito amigos", relata Larissa.

O amor que estava escrito no destino


Foto por: Arquivo Pessoal
Descrição da foto: Maktub - tava escrito: Vitória e Rodrigo se conheceram ainda na infância
A história da estudante Vitória Moraes de Souza, 23 anos, e do vendedor Rodrigo de Melo, 26, poderia ser um enredo de novela. Eles se encontraram pela primeira vez em 2009 nos corredores de um supermercado em Mariluz, no litoral norte gaúcho. Quando voltou a Novo Hamburgo, com apenas 13 anos, a Vitória trocou de escola e no primeiro dia de aula quem estava lá? O Rodrigo, que em 2016, depois de um longo namorico supervisionado pela família, claro, e noivado, passou a ser chamado por ela de marido.

Em 2017, a estudante descobriu um cisto na coluna e passou por cinco cirurgias. Pela relação sólida e por estarem juntos em maus e bons momentos, eles decidiram marcar para sempre o romance tatuando a palavra 'maktub', que em português tem significado de 'estava escrito'. "O destino nos uniu e graças a isso eu casei com meu primeiro amor", diz Vitória.

O "sim" eternizado na pele


Por Rafael Trajano

Queria surpreender minha namorada, a Kethleen Fontoura, com um pedido de casamento que fugisse do tradicional, algo que ficasse marcado para sempre. Ela é tatuadora, então nada melhor do que eternizar esse momento na pele. Fiz assim: marquei um dia para ela tatuar meu braço. Para disfarçar, combinei com ela uma tatuagem do The Who, uma de nossas bandas preferidas. No dia marcado, mais cedo, fui em um tatuador amigo meu e pedi pra ele tatuar em meu braço um pedido de casamento. Além da frase 'Quer casar comigo?' com dois quadrinhos para marcar 'Sim' ou 'Não', ele também tatuou dois bonequinhos - inspirados no pedido de casamento que um americano fez um tempo atrás, também em forma de tatuagem. O coração na barriguinha do desenho era para marcar uma descoberta recente: iríamos ser papais.

Foto por:
Descrição da foto: Kethleen Fontoura se surpreendeu com o pedido feito na pele
Tudo certo? Nem tanto. É que alguns imprevistos adiaram por alguns dias a tatuagem que ela ia fazer. E eu tive que ficar usando camisas compridas e casacos para esconder o pedido dela. Até que chegou o momento. Na hora em que ela preparava tudo para me tatuar, coloquei de fundo a música 'Julia', dos Beatles, que foi o nome que escolhemos para a nossa bebê - que nesse Dia dos Namorados está completando três mesinhos de vida. Na hora que ela viu o pedido, chorou e (ufa!) marcou o 'Sim'. O 'X' até ficou meio tremidinho, mas é algo que vou carregar para sempre com muito amor.

Tem gente que se arrepende de tatuagens que fez. Eu, não. Pelo menos dessa, não. Foi uma proposta arriscada? Talvez tenha sido. Mas, quando se tem certeza de que alguém é único para você, vale a pena correr o risco.

Veja imagens de quem compartilha tatuagens com o amor


  • Ana e Jefe
    Foto: Arquivo Pessoal
  • Larissa Coimbra e Deivid Lima fizeram a dança dos pássaros
    Foto: Arquivo Pessoal
  • Beatriz e Daniel
    Foto: Arquivo Pessoal
  • Andrea Muller e Paulo Oliveira também trocaram nomes na pele
    Foto: Arquivo Pessoal
  • Rafael e Maiara Rocha
    Foto: Arquivo Pessoal
  • Michele e Edson trocaram nomes
    Foto: Arquivo Pessoal
  • Paula Siqueira e Nestor Weber Jr.
    Foto: Arquivo Pessoal
  • Bruno e Larissa fizeram tatuagem que se completa
    Foto: Studio Mozarte Tatoo/Divulgação
  • Henrique e Jaqueline: um amor pra lá de divertido
    Foto: Inézio Machado/ARQUIVO PESSOAL
  • Alexsander e Márcia marcaram na pele um caminho de amor
    Foto: Arquivo Pessoal
  • Maktub - tava escrito: Vitória e Rodrigo se conheceram ainda na infância
    Foto: Arquivo Pessoal

Mais especiais