Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Boa produção

Estimativa aponta que safra de verão 2018/19 é a segunda maior do RS

A produção deverá somar 31,9 milhões de toneladas em diferentes culturas
12/03/2019 20:33

Como tradição durante a Expodireto Cotrijal, a Emater/RS-Ascar anunciou na manhã desta terça-feira (12) o levantamento das lavouras da safra de verão 2018/2019, no café da manhã para a imprensa, organizado na Casa da Família Rural. O presidente da Emater/RS, Iberê de Mesquita Orsi, apresentou os dados coletados em todo o Estado, considerando a situação das lavouras até fevereiro deste ano.

Segundo os números preliminares, houve aumento na expectativa de produção na grande maioria das culturas, com destaque para o milho, que tem previsão de aumento de 22,32%. A safra de verão 2018/2019 deverá somar 31,9 milhões de toneladas, o que poderá causar um ganho econômico no valor bruto superior a R$ 31 bilhões. Com a confirmação desses números, será a segunda maior safra de verão no RS.

 

Milho

Analisando individualmente cada cultura, o grande destaque é o cultivo do milho grão. Com aumento de 7,43% na área plantada, a expectativa de produção é de 5,52 milhões de toneladas, o que representa aumento de 22,32% em comparação à safra passada. É o maior crescimento estimado para as culturas de verão neste ano. Em produtividade, o aumento previsto é de 13,87%, que se refere a uma média de 7,3 mil quilos por hectare.

“É um aumento significativo, pois o milho tem grande importância para o Estado, especialmente nas cadeias de suinocultura, avicultura e gado leiteiro. É uma das culturas que teve mais rentabilidade nos últimos anos, em função das tecnologias utilizadas. Se fizermos uma retrospectiva para o início da década de 1990, tínhamos uma média de produtividade de 18 sacas por hectare. Em 30 anos, passamos para uma média acima de 100 sacas por hectare”, disse Orsi. Ijuí, Passo Fundo e Erechim são as regiões que se destacam na produção de milho grão.

 

Arroz

O cultivo do arroz sofreu pequena redução na área plantada de 4,15% em comparação à safra do ano passado (2017/18). Com pouco mais de 1 milhão de hectares plantado no Estado, a produção atual está estimada em 7,78 milhões de toneladas (redução de 7,24%), com produtividade média de 7,6 mil quilos por hectare – redução de 3,22% sobre a safra passada.

 

Feijão

Na cultura do feijão 1ª safra, o levantamento aponta redução mínima na área plantada, de apenas 0,49%. Diante do cultivo de 39,5 mil hectares, a expectativa de produção e produtividade ultrapassam os números da última safra. A produção é estimada em 69,9 mil toneladas de feijão, o que representa aumento de 8,64%, e produtividade de 1,7 mil quilos por hectare (aumento de 9,21%).

No feijão 2ª safra, o cenário se repete. Com uma redução de apenas 0,12% na área de plantio, a expectativa de produção superou os dados do ano passado, alcançando 32,19 mil toneladas, aumento de 5,32%, e produtividade crescente de 5,43%, em torno de 1,6 mil quilos por hectare.


Soja

Como nas demais safras, a cultura da soja também apresentou crescimento neste ano. Com área atual de 5,8 milhões de hectares, aumento de 0,79%, a produção esperada para a soja é de 18,5 milhões de toneladas (crescimento de 5,7%) e produtividade de 3,19 mil quilos por hectare (aumento de 4,89%).


Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS