Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Operação Pulso Firme

MP pede renovação de prisão em regime federal a presos gaúchos

Foram enviados 12 pedidos para a Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre, quatro para a de Novo Hamburgo e um para a Vara Criminal de Canoas
26/06/2019 17:38 26/06/2019 17:40

Foto por: Rodrigo Ziebell / SSP
Descrição da foto: Operação Pulso Firme: presos foram transferidos em 2017
O Ministério Público (MP) encaminhou na última terça-feira (25) os pedidos de renovação da transferência de 17 presos para o sistema prisional federal. Foram enviados 12 pedidos para a Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre, quatro para a de Novo Hamburgo e um para a Vara Criminal de Canoas. Os presos são os mesmos que foram transferidos pela Operação Pulso Firme, ocorrida em 2017. Atualmente, nove detentos estão no Presídio Federal de Porto Velho (Rondônia), sete em Campo Grande (Mato Grosso do Sul) e um em Mossoró (Rio Grande do Norte).  Na época da operação, foi preso Juliano Biron, investigado por tráfico de drogas, associação ao tráfico e apontado como autor do homicídio praticado contra o fotógrafo Gustavo Gargioni, em Canoas.

O procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, destaca que “a prorrogação se justifica em virtude da redução da criminalidade na área de atuação de cada um dos presos a partir da sua remoção. Nesse sentido, o regime federal se constitui em um obstáculo ao fluxo de comunicações entre os apenados e seus grupos criminosos”. Para Dallazen, a medida “atende a um critério de segurança pública, já que a Operação Pulso Firme foi uma estratégia eficaz para a redução da criminalidade, especialmente no que tange à diminuição dos índices de homicídios - 90% dos casos que vão a júri popular em Porto Alegre têm relação direta com o tráfico de drogas”.

 

Operação

A Operação Pulso Firme foi um esforço interinstitucional que desencadeou a transferência de 27 presos ligados ao crime organizado para o sistema penitenciário federal em 28 de julho de 2017. A maioria dos detentos estava na Cadeia Pública de Porto Alegre, o antigo Presídio Central, e na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas. Mais de 3 mil agentes de diversos órgãos e instituições participaram da ação. Os pedidos de transferências dos presos foram feitos por promotores de Justiça de todo o Estado, com a articulação da Procuradoria-Geral de Justiça.

 

Primeira renovação

Em julho do ano passado, o MP solicitou a renovação da transferência de 24 presos ao Judiciário gaúcho. Em primeira instância, a Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre negou o pedido a 17 presos, decisão que foi revertida pelo Tribunal de Justiça do Estado após recurso do MP.

 

 

Jornal NH
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS