Publicidade
Bom Exemplo

Biblioterapia? Livro como terapia? Mesmo?

Foto por: Reprodução
Descrição da foto: Reorganize sua agenda e reserve pelo menos 30 minutos do seu dia para leitura. São muitos os benefícios desta prática!
Sim! Livros podem nos afetar profundamente. Qualquer um que já segurou em suas mãos um bom livro sabe do poder, quase mágico, que eles tem. Livros são diferentes de outras formas de entretenimento, pois eles possibilitam entrar até mesmo na mente dos personagens, saber o que eles estão pensando, exatamente aquilo que estão sentindo. Esse tipo de experiência emocional é o que tem levado muitas pessoas a recorrerem a eles como forma de terapia.

Biblioterapeutas são profissionais especializados em recomendar livros que trarão aos seus pacientes melhoras em termos emocionais e psicológicos. As recomendações são individuais e baseadas nos gostos e na condição de cada paciente, que livro é indicado para aquele momento. E, apesar do nome incomum, o tratamento é muito usado.

Prisões nos Estados Unidos se valem de recomendações de psicólogos para escolher os livros que trarão os melhores ganhos a seus prisioneiros, o mesmo ocorre em asilos; livros já foram usados até mesmo para tratar soldados sofrendo de estresse pós-traumático.

Mas então, eu preciso procurar um psicólogo para escolher o que vou ler? 

É claro que não. Mesmo na Grécia Antiga, era possível encontrar placas nas bibliotecas com o dizer: “Um Lugar Para a Cura da Alma”. O que os Biblioterapeutas mostram não é que você precisa de um profissional para escolher livros para você, mas sim que livros tem esse poder de lhe trazer mudanças e melhoras, desde que você pense sobre com quais livros gastar seu tempo.

Vá a bibliotecas, livrarias, converse com quem está lá para lhe ajudar.

Estas pessoas normalmente amam livros e também irão amar lhe dar recomendações. Procure livros que lhe farão bem, que lhe trarão questionamentos. Se a Biblioterapia nos mostra uma coisa, é que a leitura não é uma atividade somente individual, mas que conversar, receber recomendações, também fazem parte deste hábito. Conheça novos autores, novos gêneros, comece hoje mesmo essa forma de terapia tão simples e agradável que é a leitura.

A leitura e seu importante benefício para o nosso cérebro:

Por que a leitura de livros em particular aumenta o poder do cérebro, enquanto a leitura de jornais e revistas não?

Pesquisadores de YALE (EUA) afirmam que os livros de capítulos incentivam a "leitura profunda". Ao ler um livro (de qualquer gênero) você está forçando seu cérebro a pensar criticamente e faz conexões de um capítulo a outro e ao mundo lá fora. Quando você faz conexões, o cérebro também faz, forjando literalmente novos caminhos entre as regiões nos quatro lobos e nos dois hemisférios. Com o tempo, essas redes neurais podem promover um pensamento mais rápido e podem fornecer uma defesa maior contra os piores efeitos da deterioração cognitiva.

Eles também pesquisaram 12 anos de dados sobre os hábitos e a saúde de leitura de mais de 3.600 homens e mulheres com mais de 50 anos. Confira o dados:

As pessoas que liam livros - ficção ou não-ficção, poesia ou prosa - por apenas 30 minutos por dia, durante vários anos, estavam vivendo uma média de dois anos a mais do que as pessoas que não liam nada. Os leitores de livros que relatavam mais de três horas de leitura por semana tinham 23% menos probabilidade de morrer do que seus colegas que liam apenas jornais ou revistas.

Nossa Biblioteca Municipal foi recém reaberta. Quem sabe você vai até lá e busca um livro? Já mostramos os benefícios. Agora é com você!


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.