VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

Questão de Gênero

O poder do gênero na moda

Estudo aborda o papel da moda nas questões de gênero.

No final de junho foi lançado online o relatório “O Poder do Gênero #ParaTodxs”, quinta parte integrante do “Caderno futuro da Moda”, que é fruto de uma parceria entre o MALHA (movimento por uma moda mais sustentável, colaborativa, local e independente) e o Instituto C&A, documentando como transformações comportamentais se expressam nas tendências

O documento mostra os impactos das questões de gênero dentro da indústria da moda, mapeando novas oportunidades para o setor e incentivando as empresas a repensarem toda sua linha. Ele reflete sobre como a produção deve agir para a conversar com as próximas gerações e se tornar uma indústria da moda libertadora.

Dividido em três capítulos (1 – A nova onda do movimento de mulheres; 2 – Fluidez de gênero; e 3 – Revolução tecnológica, distopia e utopia de gênero), o material de 99 páginas é rico em conteúdo e referências. Por se tratar de um recorte da realidade, o material se torna um ponto de partida para que todos comecem a pensar e debater mais sobre o assunto. O relatório está disponível para download aqui.

O "Fator F" das mulheres pesquisadoras

Minidocumentário aborda obstáculos vividos por cientistas que conciliam carreira científica e cuidado dos filhos.

Recentemente o Gênero e Número, primeira organização de mídia no Brasil orientada por dados para qualificar o debate sobre equidade de gênero, lançou um minidocumentário que apresenta um panorama sobre os obstáculos enfrentados pelas mulheres que combinam carreira científica e maternidade.

Conteúdo de estreia do novo núcleo audiovisual DOC.GN é a primeira de duas produções sobre gênero e ciência realizadas com o apoio do Instituto Serrapilheira. “FATOR F” traz dados do estudo “Parent in Science”, que entrevistou 1.182 cientistas a respeito do impacto da maternidade na carreira, como a queda de produtividade nos primeiros anos após serem mães.

Mesmo sendo hoje maioria no mestrado e doutorado, as pesquisadoras mulheres levam mais tempo para conquistar espaços de liderança e chegar ao topo da carreira. Elas também são contempladas com a maior parte das bolsas em todas as categorias do CNPq, mas só alcançam das chamadas bolsas de Produtividade em Pesquisa (PQ), as mais conceituadas entre as concedidas pela agência de fomento.

Uma das causas ainda pouco debatidas relacionadas a essas assimetrias entre homens e mulheres é a ausência de legislação e políticas institucionais que levem em conta um recorrente acontecimento na vida das mulheres: a maternidade. Assim, o minidoc “FATOR F” apresenta a visão de mães e pais sobre os obstáculos de se conciliar o cuidado dos filhos e a carreira científica e dá voz a estudiosos do tema para apontar possíveis caminhos em direção a um cenário mais equânime.

A pesquisa, liderada pela professora Fernanda Stanisçuaski (UFRGS), é uma das ações do grupo homônimo que discute o tema e buscar alternativas de apoio para mães cientistas. Além da escassez de leis e mecanismos institucionais que possam compensar as perdas impostas pela nova rotina, a divisão desigual dos cuidados em casa é apontada como problema central.

Lançado no canal do YouTube da GN, “FATOR F” integra a edição nº 10 da revista, que traz reportagens e gráficos para destrinchar as assimetrias de gênero e raça na ciência brasileira.

Projeto "Inequality Balls"

Desigualdade de gênero no esporte ganha prêmio em Cannes.

Existe um adversário que só as mulheres têm que vencer no esporte: a desigualdade. Salários, patrocínios, prêmios. Para as modalidades femininas, tudo é menor. Menos a vontade de jogar contra isso. A bola está em jogo. Vem pro time.

O texto e o vídeo acima são do projeto “Inequality Balls” para promover a plataforma espnW e que conquistou um Leão de Bronze e um de Prata, ambos na categoria Design, no Festival Internacional de Criatividade de Cannes, a principal premiação do mercado da comunicação.

A campanha de Inequality Balls promoveu o debate sobre um tema bastante pertinente no universo esportivo e ajudou a dar visibilidade ao esporte feminino, que ganha cada vez mais espaço em nossas plataformas, seja na TV ou no digital”, destaca Leandro Simões, gerente de marketing da ESPN no Brasil.

A iniciativa trouxe ao mercado uma linha especial de bolas esportivas de diversas modalidades, trazendo representações visuais que ilustram a desigualdade entre homens e mulheres no esporte. As bolas ainda têm como objetivo evidenciar a discrepância de investimentos, premiações e salários entre os gêneros, principalmente no basquete, futebol, handebol e vôlei.

Plataforma UNA

Ecossistema de iniciativas para equidade de gênero e empoderamento da mulher.

A ONU Mulheres e Womanity Foundation lançaram no dia de ontem a Plataforma UNA, em parceria com o Instituto C&A. Trata-se de um mapa online que identifica iniciativas e organizações brasileiras voltadas para a igualdade de gênero e o empoderamento feminino, cujo portal já contabiliza 388 projetos e está aberto para inscrições de novos programas.

A Plataforma UNA é um mapa interativo e vivo que propõe visibilizar o ecossistema de iniciativas e organizações para igualdade de gênero e empoderamento das mulheres do Brasil em toda sua diversidade (empresas, ONGs, núcleos de universidades, governo, coletivos etc).

A proposta é contribuir para potencializar os resultados e atividades do ecossistema de igualdade de gênero e dos direitos das mulheres a partir de uma plataforma interativa em tempo real que possibilita uma visão sistêmica, fomenta conexões e gera conhecimento.

O mapa mostra em tempo real todas as entidades cadastradas na Plataforma UNA e permite constante atualização. É possível identificar as interconexões e os tipos de relações estabelecidas entre as cadastradas, de acordo com as informações declaradas pelas próprias organizações e iniciativas, permitindo a construção de análises que podem contribuir para a potencialização de ações temáticas direcionadas.

Para mais detalhes, clique aqui e basta passar o mouse para selecionar aquela que você quer conhecer e utilizar os filtros para informações específicas disponíveis.

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS