Publicidade
Sétima das Artes

Crítica de Godzilla II para minha sobrinha

Eu tenho uma sobrinha de oito anos chamada Júlia Rosa. Essa semana ela teve interesse de saber o que faz um crítico de cinema. Ela sabia que eu tinha assistido a Godzilla II e pediu para a vovó Nara ler a crítica que eu publiquei aqui no site. 

Mas a Júlia reclamou que ela não entendeu a crítica. Ela tem razão. Eu escrevo para adultos que já gostam de cinema. Então achei justo escrever uma nova crítica, especial para a Júlia (e outras crianças) entenderem a minha opinião sobre o filme. 

O nome do filme é Godzilla II, mas na verdade Godzilla já apareceu em muitos e muitos filmes. O primeiro deles é um filme feito no Japão há 65 anos, no mesmo ano em que a vovó Nara nasceu. Será que ela vai ficar brava comigo de ter falado isso? Espero que não. 

Godzilla É bem difícil explicar porque esse filme se chama Godzilla II. Mas eu vou explicar dessa forma: é a segunda vez que Godzilla aparece num filme nesta década. Década é um período de dez anos. Então é como se fosse um Godzilla novo. Não é o velho que apareceu nos filmes antigos. Aqui do lado tem uma foto do primeiro Godzilla. 

O que é Godzilla? É um dinossauro gigante que sofreu modificações depois que uma bomba atômica explodiu perto dele. Aí ele ficou maior ainda: ele tem mais de 100 metros de altura! Ele também dispara um raio de energia da boca pra atacar seus inimigos. E tem um rugido MUITO alto. 

Nenhuma arma que existe pode destruir Godzilla. Então ainda bem que ele é bonzinho e ajuda os seres humanos a enfrentar outros monstros. 

Neste filme, tem vários monstros, uns bons e uns maus. Tem uma mariposa gigante e colorida, chamada Mothra, que é amiga de Godzilla. Tem Rodan, que é um lagarto voador malvado que vive dentro de um vulcão e voa tão rápido que, se ele passa em cima de uma cidade, o vento do voo dele destrói tudo. Mas o mais maligno dos monstros se chama Ghidorah. É um dragão de três cabeças, maior até que Godzilla. Ele também voa e também dispara raios pelas bocas. 

No filme, tem cientistas que descobrem esses monstros. Eles precisam ajudar Godzilla a enfrentar Ghidorah. Porque Ghidorah veio de outro planeta e quer destruir a Terra e toda a humanidade, pra ser o dono daqui. 

Não precisa se preocupar que os monstros, claro, não são de verdade. Eles são feitos todos por computador. Antigamente, nos primeiros filmes, não tinha computador e Godzilla e os demais eram atores usando roupas de borracha, andando em cidades em miniaturas (que a gente chama de maquete). 

O problema é que muito caro e difícil fazer monstros por computador. Para que o público não veja os defeitos, os cineastas (que são as pessoas que trabalham com cinema) fazem as cenas muito escuras. E pra esconder ainda mais os monstros, criam também por computador neve, chuva ou fumaça em volta dos monstros. Aí não dá pra enxergar eles tão bem. 

Godzilla Tem coisas que ficam bem legais, mesmo assim. Por exemplo: Ghidorah tem três cabeças e cada uma delas tem um comportamento. Tem uma que é curiosa, outra que é bem brava, e outra que é meio desligada. Isso é legal de assistir. Mothra é bem bonita e Godzilla parece ser muito poderoso. Aqui do lado tem uma foto do Godzilla novo.

Mas o pior que tem no filme são muitos personagens humanos. E esses personagens humanos são chatos. Isso é um problema do roteiro. Roteiro é a história do filme escrita, que os cineastas escrevem antes de filmar. O que aconteceu: não escreveram direito e daí os personagens humanos fazem e falam coisas às vezes idiotas e sem sentido. 

O legal mesmo é ver os monstros lutando um contra o outro, porque são cenas espetaculares e muito dramáticas. Eles lutam no gelo da Antártida, depois no mar perto de uma ilha, e no final numa cidade nos Estados Unidos, destruindo os prédios. A gente fica torcendo para que Mothra e Godzilla vençam Ghiodorah e Rodan. O problema é que o filme fica mostrando o que os humanos chatos estão fazendo. Fica frustrante. 

Mas eu não posso dizer quem vence porque isso é contar o fim do filme e não se faz isso. Porque estraga a surpresa de quem ainda não viu. O nome disso é "spoiler". Nunca se deve falar spoilers para os teus amigos, tá?

As pessoas que gostam de Godzilla há tempos, os fãs de Godzilla, vão reconhecer muitas coisas que existiam nos filmes antigos e que aparecem nesse aqui. Como a música, por exemplo. Ou bem o início do filme (que a gente chama de abertura), que é parecida com o primeiro Godzilla, esse que tem a idade da vovó Nara. Então os fãs vão gostar mais do que as outras pessoas, que não conhecem esses detalhes. 

Termino dizendo que crianças de 8 anos não podem assistir a esse filme sem a presença dos pais ou responsável, porque tem um pouco de violência e bastante destruição.  

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.