VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
XYZ

Neymar lança série de quadrinhos como super-herói

Inked foi criada pelo roteirista Jason Burns e busca ajudar instituto beneficente do craque.

Foto por: Reprodução
Descrição da foto: Um dos superpoderes de Neymar na série Inked é transformar suas tatuagens em criaturas de energia
O craque Neymar acabou de lançar uma série de histórias em quadrinhos de super-heróis. E ele próprio é um dos personagens, com direito a superpoderes. A série Inked foi criada pelo roteirista norte-americano Jason Burns e está sendo vendida pelo site de quadrinhos neymarcomics.com.

Neymar, que explicou no lançamento nesta quarta-feira (12) que sempre foi fã de quadrinhos, está usando a linha para ajudar sua fundação beneficente, o Instituto Projeto Neymar Jr. A instituição receberá parte dos lucros das vendas.

Os quadrinhos no site estarão disponíveis em várias línguas, uma das quais o português. As histórias são ambientadas no Brasil e trazem um universo compartilhado povoado de vários super-heróis e vilões. Na HQ, um dos superpoderes de Neymar é a capacidade de transformar suas tatuagens em criaturas de energia.

O blog até faria uma sugestão de saga: "A Queda de Neymar". Você mesmo pode pensar num enredo...



Filme gaúcho Yonlu é essencial para pais e professores

Produção em cartaz na capital fala de jovem que cometeu suicídio após obter apoio em fóruns da Internet.

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Thalles Cabral interpreta Yonlu, no filme gaúcho homônimo baseado em uma trágica história real
A produção gaúcha Yonlu, dirigida por Hique Montanari, merece uma atenção especial por mais de um motivo. Infelizmente, só está passando na capital, mas vale a pena se deslocar até lá ou, pelo menos, fazer um lembrete para conferir em vídeo na primeira oportunidade.

Trata-se da romantização de um episódio real ocorrido em Porto Alegre, e que ganhou grande repercussão há alguns anos. Yonlu era o nome artístico de um jovem de 16 anos que se suicidou em julho de 2006, após ter discutido em um fórum da Internet a melhor maneira de fazer isso. O personagem principal é vivido pelo ator Thalles Cabral (foto), mas no fim do filme há vídeos originais de Yonlu, um recurso que costuma ser empregado em produções baseadas em fatos reais.

O filme merece ser prestigiado, em primeiro lugar, pelo próprio mérito. Ambicioso, o roteiro mescla uma narração factual com imagens simbólicas extraídas dos desenhos do jovem e animações. Toda a narrativa acontece, também, paralelamente à apresentação das músicas compostas por Yonlu, que vão conduzindo o andamento de sequências inteiras. Guardadas as proporções, é uma dinâmica muito semelhante à do cultuado Pink Floyd - o Filme, de Alan Parker, que igualmente tratava de um artista em processo depressivo.

Mas o filme emociona também como crônica de uma angústia, já que acompanha, com farto embasamento, os pensamentos, a arte e o rico mundo mental do jovem – que por sinal arregimentou uma legião internacional de fãs postumamente. O roteiro homenageia Yonlu sem idolatrá-lo ou idealizá-lo, mas dando uma ideia de seu grande potencial.

Sobretudo, Yonlu é uma discussão importante e necessária sobre o tabu do suicídio e, mais ainda, sobre a pouco compreendida interação entre as redes sociais e o estado psicológico dos adolescentes. Sem juízos de valor nem moralismos, o filme discute a presença e o papel das interações on-line no trágico desfecho da vida de um jovem.

Nesta época de preocupações como o Momo e a Baleia Azul, assistir a Yonlu deveria ser dever de casa para pais e professores. E mesmo que você não tenha filhos, o filme lhe diz respeito. Trata, de forma sensível e bela, de inteligência, emoção e sofrimento. Aquela
parada que chamam de condição humana.

Suposto fantasma no Google Maps viralizou

Cemitério do Texas tem menina pálida espiando atrás de árvore.

Reprodução
Suposta menina fantasma no cemitério Martha Chapel, no Texas, EUA
A Internet tem dessas coisas. Um dos trending topics no Google nesta semana está sendo um fantasma que parece ter tido o azar de ser fotografado no Google Maps.

Tabloides ingleses e norte-americanos estão dando grande destaque para um vídeo mostrando várias imagens do Google Street View no Cemitério de Martha Chapel, no Texas, EUA. Nas imagens, dá para ver o cemitério ao fundo e, espiando por detrás de uma árvore, uma menina totalmente branca. Os mais crédulos dizem que é um fantasma, supostamente o espírito de uma menina assassinada.

Como a fake new viralizou nos últimos dias, ainda não há confirmação se a imagem está mesmo no Google Maps ou se tudo é simplesmente uma montagem. Caso a imagem esteja mesmo lá, provavelmente faz parte de algo que já aconteceu em outras fotografias do Street View: uma armação de moradores locais. Em alguns lugares, as pessoas se vestem de maneiras estranhas e esperam o carro do Google passar, para ser fotografadas fazendo bizarrices. Neste caso, alguém pode ter maquiado uma criança como fantasma.

Aliás, procurar fantasmas no Google tem virado um esporte global. Há várias coletâneas de imagens estranhas no Street View. Algumas são ilusões de óptica. Outras são armações mesmo. Um pequeno número parece ser produto de bugs do sistema, como superposições de fotografias que às vezes fazem com que algum passante ganhe um efeito transparente e seja eventualmente apontado como um fantasma.

Por sinal, em algumas das postagens mais exageradas sobre o "fantasma" do cemitério de Martha Chapel estão sendo anexadas outras imagens falsamente atribuídas ao mesmo local. Uma delas, justamente, é uma mulher transparente.

O fantasma não foi localizado para dar declarações, por isto este post não tem a versão dele...



Morreu o tradicionalista Paixão Côrtes

Modelo para a estátua do Laçador, ele foi um dos fundadores do movimento tradicionalista gaúcho.

Divulgação
Paixão Côrtes em homenagem em Porto Alegre em 2017

Morreu na tarde desta segunda-feira (27), no Hospital Ernesto Dornelles, em Porto Alegre, aos 91 anos, o tradicionalista Paixão Côrtes. Um dos criadores do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) e modelo da estátua do Laçador, Côrtes estava na UTI do hospital se recuperando de complicações após uma cirurgia. O hospital não divulgou a causa da morte.

Nascido em Santana do Livramento, no dia 12 de julho de 1927, João Carlos D’Ávila Paixão Côrtes organizou e fundou em 1948 o 35 CTG, e, em 1953, fundou o Conjunto Folclórico Tropeiros da Tradição. Para o coordenador da 30ª Região Tradicionalista, que abrange 12 municípios do Vale do Sinos e da Encosta da Serra, Carlos Moser, a morte do ícone tradicionalista representa uma perda para todo o Estado. “Perdeu-se parte da história gaúcha. O movimento todo foi criado em cima da imagem dele. O sistema, a organização, a filosofia de vida que se chama Movimento Tradicionalista Gaúcho. A história perde, o Rio Grande perde, a cultura do mundo perde”, lamenta Moser.

O Laçador

Wikimedia Commons
O tradicionalista Paixão Côrtes, um dos criadores do Movimento Tradicionalista Gaúcho
Recebendo quem chega a Porto Alegre, a estátua do Laçador foi criada em 1954, durante Exposição do IV Centenário de fundação da cidade de São Paulo. Criada pelo artista plástico Antônio Caringi, foi a vencedora de um concurso público como símbolo do Rio Grande do Sul e esculpida em gesso. Após reivindicação por parte dos gaúchos, a estátua foi esculpida em bronze e instalada em Porto Alegre, no dia 20 de setembro de 1958, no Largo do Bombeiro, sendo transferida para o sítio do Laçador, em frente ao Aeroporto Salgado Filho, no ano de 2007.

“Ele é a figura do homem campeiro, do homem rural, que foi em busca da valorização. Ele é esta imagem. Poderia ter sido qualquer outro, mas a escolha dele foi muito feliz. A história da estátua se mistura com o mito Paixão e a figura dele se mistura com a da estátua. Não se fala em um sem falar do outro”, diz Moser.

Legado que deixou o  Estado e tomou o mundo

O Movimento Tradicionalista Gaúcho teve como marco inicial o 35 CTG, mas só passou a ser identificado como MTG em 1966. Paixão Côrtes foi um dos nomes responsáveis por sua fundação. Segundo Moser, os ideais de Côrtes seguem como preceitos do movimento. “Há 70 e poucos anos, uma gurizada se reuniu para vislumbrar algo que hoje é o MTG, uma organização que tem mais de 1,6 mil entidades filiadas só no Estado, fora aquelas filiadas no Brasil e no mundo. Um movimento de valorização da nossa terra que se reaproximou do Paixão nos últimos 3 anos. Ele voltou a ter o seu espaço no MTG.”

Sartori declara luto oficial

Ainda na tarde desta segunda-feira, o governador do Estado, José Ivo Sartori declarou luto oficial de três dias e ofereceu o Palácio Piratini para cerimônia do velório. Entidades e artistas de todo o Estado também se manifestaram em solidariedade à família do tradicionalista. Para a colunista tradicionalista do Jornal NH, Zelita Marina, a perda de Côrtes é irreparável para o Estado. “Conhecia ele há muitos anos. Uma época ele lecionou no curso de folclore na Feevale e conversei muito com ele. Sempre presente na vida e grande incentivador da juventude. É um mestre e uma pessoa respeitada. Ainda neste ano ele pesquisava e dava palestras. Para o movimento é uma perda irreparável, fica uma grande lacuna para o nosso Estado.”

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS