VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

Seu problema tambm  nosso

Moradores reclamam de ms condies de ponte na Rua Mangua, no bairro Santo Afonso

Eles tambm relatam que a estrutura se movimenta com a passagem de veculos; Prefeitura diz que est fazendo oramentos para iniciar a obra no local

Foto por: Bianca Dilly
Descrio da foto: Ponte cedendo na rua Managua Santo Afonso
Moradores do bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo, estão preocupados com a situação da ponte da Rua Manágua, entre a Avenida Nações Unidas e a Rua Presidente Neves. De acordo com a comunidade, há mais de 15 dias uma grande cratera se abriu em uma das cabeceiras da travessia, impedindo a passagem de pedestres pelo local. O buraco, que chega até o nível do Arroio Luiz Rau, acabou sendo sinalizado pelos próprios hamburguenses com galhos secos e outros objetos.

O autônomo Setembrino Camargo, 63 anos, explica que a ponte está em más condições. "Está tudo oco por baixo e a gente já vem percebendo essa erosão faz mais tempo. Até o ano passado, a ponte estava nivelada com o resto da rua. Agora, tem um grande degrau em que os carros e caminhões precisam passar", relata. O medo dele e de outros moradores, como a dona de casa Raquel Amaral, 42, é de que algum acidente aconteça. "Tem chance de cair. Daqui a pouco passa um caminhão carregado e tudo vai abaixo. Sem contar essa cratera, que fica muito perigosa para os pedestres. Pode passar alguém de noite, no escuro, não ver, e acabar caindo ali dentro", comenta.

Camargo diz que a impressão da comunidade é de que a ponte está cedendo pouco a pouco. "Por enquanto, ainda passa de tudo ali, até carretas. Mas não sei até quando", resume. Para o comerciante aposentado Raul Martins, 75, o que falta é uma contenção nas laterais do arroio. "É muita terra solta, sem escoramento. Quando chove, vai descendo cada vez mais", descreve.

Travessia importante

Até quando uma moto passa, os moradores dizem que é possível perceber a movimentação da estrutura. "Tudo balança. Imagina, então, quando um caminhão atravessa", resume Camargo. Para Raquel, é difícil de imaginar a rotina da comunidade sem esta ponte. "A gente usa ela todos os dias. Seja para ir ao trabalho, levar os filhos para a escola, fazer nossas tarefas... Não queríamos que acontecesse uma tragédia. Os bairros de Novo Hamburgo precisam de mais atenção", enfatiza. O morador Jorge Tatsch tem protocolos sobre o problema desde abril deste ano, sem retorno.

 

Condies de pontilho no esto melhores, reclamam moradores

Cerca de 600 metros distante, um pontilho com problemas que est atrapalhando a vida de moradores da Santo Afonso. A estrutura para pedestres, que liga a Travessa Vera Cruz com a Rua Carlos Afonso Braunger, est deteriorada, passou por desmoronamento de terra em uma das cabeceiras e traz risco a quem circula pelo local. Segundo hamburguenses, faz mais de quatro meses que a situao est assim. "Est horrvel desse jeito. Muito perigoso, porque tem muitas crianas que passam ali. J tiveram que tirar um motoqueiro que caiu dentro do arroio", frisa a industriria Isalete de Lima, 48. A moradora destaca que j foram feitos pedidos na Prefeitura. "Disseram para a gente que no tem previso de arrumar. No sabemos mais para quem pedir socorro", complementa.

O que diz a prefeitura

A Secretaria de Obras Pblicas Servios Urbanos e Virios de Novo Hamburgo realizou a limpeza do arroio Luiz Rau, at ao Rio dos Sinos, ao que visa minimizar os pontos de alagamentos no seu curso, principalmente na altura das pontes, onde a gua, devido ao acmulo de lixo, fica represada, provocando eroses. A Pasta informa que engenheiros da prefeitura estiveram analisando a situao da ponte da Rua Mangua e oramentos esto sendo realizados para o incio de uma obra para melhorar a vazo da gua no local, que dever comear ainda este ms. A Secretaria reitera que a ponte no oferece riscos em sua estrutura. Em relao ao pontilho da Rua Vera Cruz, servios de melhorias seguem em oramento.

Moradores reclamam de lmpadas estragadas em ruas de Lomba Grande e Canudos

Novo Hamburgo tem pontos com problema na iluminao pblica

Às escuras. Com lâmpadas estragadas, ou mesmo a falta delas, é assim que ficam diversas ruas em Novo Hamburgo. Problemas na iluminação pública são motivo de reclamação para moradores de diferentes locais, como são os casos de Lomba Grande e Canudos. No primeiro bairro, as estradas Francisco Waldemar Bohrer, Carlos Arthur Scherer e Saldi Emílio Cassel não contam com o básico, como lâmpadas ou até mesmo postes. Já em Canudos é a Rua Adolfo Henrique Streb, com luminárias danificadas, que atrapalha a rotina da comunidade. Segundo alguns moradores, essa situação já perdura por anos e é agravada pelo descaso do poder público. Eles explicam que a responsabilidade pelos serviços é passada de um órgão para outro.

Cobrar sabem

Na Estrada Saldi Emílio Cassel, por volta do número 350, não há lâmpada nem poste. Mas o pagamento da iluminação pública pelo trabalhador dos Correios Neuri Celso Pereira, 63, nunca atrasa. "Toda semana eles dizem que vão vir e até agora nada. Mas a taxa chega sempre certinho", reclama. O morador destaca que a rotina da comunidade acaba sendo atrapalhada com o problema. "Quero construir ali, mas assim fica complicado", frisa.

Na Rua Adolfo Henrique Streb, bairro Canudos, a hamburguense Lia Martins diz que a situação não é muito diferente. "A iluminação está bem precária. No poste em frente ao número 45, por exemplo, a lâmpada está apagada desde o começo do ano. Poderiam dar mais atenção às pequenas ruas."

Nada de soluo na Carlos Scherer

Da mesma maneira, na Estrada Carlos Arthur Scherer, no Morro dos Bois, 17 postes j foram instalados pela concessionria de energia eltrica. O que est faltando no local so as 17 luminrias. "Este lugar distante alguns quilmetros do Centro de Lomba Grande e est esquecido. Realizamos o pedido de iluminao em janeiro. S depois de sete meses nos disseram que falta rede de baixa tenso no local", afirma o engenheiro civil Marcelo Conceio, 47. Segundo o hamburguense, o problema no termina a. "Tambm nos disseram que a comunidade interessada que deve providenciar a rede de baixa tenso. S que a RGE informou que a responsvel a Prefeitura."

O que dizem a Prefeitura e a RGE

Sobre a situao apresentada na Estrada Francisco Waldemar Bohrer, a Prefeitura de Novo Hamburgo informa que o servio est no cronograma, com o complemento da instalao de mais dois novos postes no trecho.

Em relao s estradas Carlos Arthur Scherer e Saldi Emlio Cassel, a gerncia comunica que neste ano houve uma mudana, ordenada pela RGE, quanto aos procedimentos para a elaborao de projetos de baixa tenso. "Anteriormente, os projetos poderiam ser contratados junto s empresas particulares, agora, todos esto sendo elaborados pela RGE", pontua, em nota. O departamento acrescenta que encaminhou solicitaes ainda no atendidas pela concessionria, e, depois de concluda esta etapa, fica por conta da Prefeitura a execuo.

Por fim, a Prefeitura salienta que todos os pedidos de iluminao do Municpio so atendidos conforme data de solicitao, atravs de um protocolo realizado pelo telefone 3097-9400.

?J a RGE informa que obras especficas para iluminao pblica devem ser solicitadas pelas prefeituras, a quem cabe, tambm, a instalao e manuteno de lmpadas. Sobre os postes, segundo a distribuidora, a prefeitura deve apresentar solicitao para a RGE, com um projeto informando onde devem ser instalados. De acordo com a concessionria, cabe RGE dar condies para que os pontos de iluminao pblica sejam ligados.

Poste existe, mas falta a lmpada

Faz cerca de dois anos que o poste j foi instalado na Estrada Francisco Waldemar Bohrer, em Lomba Grande, nas proximidades do nmero 600, de acordo com o comercirio aposentado Claudio Jos Dalcin, 67 anos. Porm, at hoje, no houve a colocao da lmpada na estrutura.

"Minha solicitao de um ponto de iluminao de 2018 e s fui informado que o pedido estava em avaliao. Depois disso, tentei cobrar novamente, sem sucesso, sendo que pago duas taxas de iluminao", descreve. Sem iluminao pblica, Dalcin comenta que est difcil a vida no local. "Est perigoso, porque podem ocorrer assaltos noite. J tive problemas de abordagem de pessoas suspeitas", acrescenta.

Morador da Rua Francisco Alves reclama de falta de gua constante

Alexandro Tochetto afirma que situao recorrente. Comusa contesta e assegura que no h registro de falta d'gua no local e naquela regio desde abril de 2016

A rotina é a mesma quase todas as semanas. Sair de casa para trabalhar pela manhã cedo. Retornar no início da noite. Porém, volta e meia, uma surpresa desagradável. Chegar após um dia cansativo e se deparar com as torneiras secas. É isso que está ocorrendo com frequência na Rua Francisco Alves, bairro Roselândia, em Novo Hamburgo, de acordo com o motorista Alexandro Tochetto, 40 anos. Ele diz que a situação da falta de água chega a se repetir mais de uma vez na mesma semana. O morador destaca, também, que foi isso que ocorreu no começo deste mês, por exemplo.

Com os constantes desabastecimentos, Tochetto relata que o dia a dia da comunidade local está sofrendo interferências e as atividades cotidianas acabam sendo dificultadas. "Isso causa muitos transtornos para todos nós. A gente, que chega cansado em casa, não tem uma água para tomar banho, lavar roupa ou fazer comida. Fica complicado desse jeito", explica.

Para verificar qual a previsão de retorno e tentar, então, fazer uma programação das suas atividades, o morador comenta que entra em contato com a Comusa - Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo. "A gente sempre liga para lá. O que nos dizem é que a água vai voltar no meio da noite, que é quando eles estão fazendo o conserto. O problema é que muitas vezes acaba ficando a madrugada toda sem água", destaca. Assim, Tochetto afirma que sai para trabalhar por volta das 6h30 da manhã no dia seguinte e o abastecimento, na maior parte das vezes, ainda não foi normalizado.

Motivos

Foto por: Divulgação
Descrio da foto: Morador: Tochetto relata que as torneiras ficam secas
Segundo o morador, são diferentes os motivos para essa constante falta de água. "Vemos que sempre está estourando cano aqui por perto, assim como ocorrem muitos vazamentos. O que normalmente alegam para a gente é que são problemas na rede", frisa.


O que diz a Comusa

A Comusa - Servios de gua e Esgoto de Novo Hamburgo informa que no h registro de falta d'gua no local e naquela regio desde 12 de abril de 2016. Segundo a autarquia, tambm no h registro de comunicao do morador com a Comusa sobre falta de desabastecimento no endereo. A equipe tcnica destaca que esteve no endereo do morador na tarde de ontem, mas ele no estava no local. "De acordo com a equipe, o terreno da casa divide espao com outras duas lojas, que informaram no terem registrado falta de gua no local recentemente", pontua, em nota.

A Comusa reitera que, em caso de problemas no abastecimento, o morador deve ligar para o call center, no telefone 0800 6000 115 e relatar o problema. O aplicativo da Comusa tambm oferece essa opo e pode ser baixado gratuitamente pela App Store e Google Play. "Com a informao, um protocolo ser gerado e a autarquia poder identificar e atuar na causa", complementa.


Preencha o formulrio e descreva seu problema:
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3553.2020 / 51 992026770
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS