Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde Fique atento

Por que o diabético deve cuidar bem dos pés

De janeiro a agosto deste ano, foram realizadas 10.546 amputações de membros inferiores, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em decorrência de diabete - uma média de 43 por dia

Por Adriana Lima
Publicado em: 12.11.2020 às 03:00 Última atualização: 12.11.2020 às 11:38

No Dia Mundial do Combate ao Diabete, um alerta para a saúde dos pés Foto: Adobe Stock
Além de pensar apenas em medir o nível de glicose no sangue ou manter os cuidados essenciais com a alimentação, os diabéticos precisam também prestar atenção aos pés. O Dia Mundial do Combate ao Diabete, lembrado neste sábado, reforça a importância da prevenção das complicações desta doença tão comum. De janeiro a agosto deste ano, foram realizadas 10.546 amputações de membros inferiores, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em decorrência de diabete - uma média de 43 por dia - ao custo estimado de R$ 12,3 milhões. No mesmo período de 2019, foram 10.019 registros, que custaram R$ 11,6 milhões.

Diante desta triste realidade, o presidente da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé (ABTPé), José Antônio Veiga Sanhudo destaca que uma atenção especial deve ser dada às úlceras cutâneas nos pés dos pacientes diabéticos, pois são as principais precursoras das amputações. "Úlceras que não cicatrizam levam à amputação dos membros inferiores em 84% dos casos", alerta Sanhudo, acrescentando que essas lesões podem ser causadas pela presença de um objeto estranho dentro do calçado, como uma pedrinha, pela simples pressão externa de um sapato mais apertado ou por andar descalço em uma superfície muito aquecida.

Evoluções da doença

O diabete pode causar problemas graves nos pés, que incluem a neuropatia, com alteração da sensibilidade, e vasculopatia, com prejuízo da circulação local. Essas duas condições associadas facilitam o aparecimento e a dificuldade de cicatrização das referidas úlceras cutâneas, que podem evoluir para infecções de pele (celulite), infecções ósseas (osteomielite), coleções de pus (abcessos) e até gangrena.

Evite andar descalço, principalmente fora de casa

Sanhudo ainda deixa outras orientações importantes para os cuidados dos diabéticos. O primeiro deles é o uso de calçados especiais para diabéticos - fechados, sem costura interna, com a parte da frente larga e alta e que tenham palmilhas confortáveis - são recomendados sempre que possível.

É também importante examinar os pés pelo menos uma vez ao dia, tanto à procura de calos e úlceras, quanto para verificar micoses e rachaduras. Em caso de diminuição da acuidade visual, peça para alguém realizar o exame. Examinar os calçados antes de vesti-los, para certificar-se que não há nenhum objeto dentro que possa machucar o pé.

Outra recomendação importante é não tentar retirar calos, limpar úlceras ou cortar as unhas difíceis sozinho. É fundamental, ainda, procurar manter os pés hidratados para evitar rachaduras cutâneas e infecções secundárias.

Preste atenção em importantes sintomas

O médico explica que os sintomas da neuropatia incluem a perda parcial ou total da sensibilidade do pé (toque, temperatura e dor) e alterações da sensibilidade que frequentemente se expressam como formigamento. "Em razão disso, os pacientes podem desenvolver bolhas, calosidades ou feridas, mas podem não sentir nenhuma dor", ressalta.

A diminuição da circulação pode causar mudança na coloração e temperatura da pele e dor isquêmica, muitas vezes incapacitante. Dependendo do problema específico, os pacientes podem notar inchaço, descoloração (pele vermelha, azul, cinza ou branca), estrias vermelhas, sensação de calor ou frio, aparecimento de feridas espontâneas com ou sem dor, manchas por secreção nas meias, formigamento e dor.


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.