Publicidade
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde Tratamento

Acupuntura auxilia contra dores de pacientes oncológicos

Especialidade médica é reconhecida há 25 anos pelo Conselho Federal de Medicina

Por Adriana Lima
Publicado em: 18.11.2020 às 03:00 Última atualização: 18.11.2020 às 11:11

Acupuntura é aliada no alívio de sintomas no tratamento contra o câncer Foto: Adobe Stock
Náuseas e vômitos provocados pela quimioterapia e as próprias dores oncológicas - a conhecida dor nociceptiva, aquela causada por danos aos tecidos corporais, com o câncer se espalhando para os ossos, músculos, articulações ou algo que bloqueie um órgão ou vasos sanguíneos - fazem parte da dura rotina das mulheres que enfrentam o tratamento do câncer de mama.

O que muita gente não sabe é que a acupuntura pode ser utilizada em pacientes com neoplasias malignas (tumores) para minimizar os efeitos colaterais causados pelo tratamento (quimioterapia, radioterapia e pós-operatório), o que significa mais bem-estar para paciente, explica o médico acupunturiatra, Fernando Genschow, presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA).

Conforme o especialista, a Acupuntura é uma especialidade médica reconhecida há 25 anos pelo Conselho Federal de Medicina e se apresenta como um complemento eficaz ao tratamento convencional para o controle da dor, dentre elas as causadas pelo câncer e o seu tratamento.

"Atuando em conjunto com o oncologista, a acupuntura contribui significativamente para o alívio da paciente no que diz respeito as dores pós-cirúrgicas imediatas e tardias e, consequentemente, ajuda na melhora da sua qualidade de vida ao longo e após o tratamento", afirma.

Resgate da autoestima

Genschow reforça que, no caso do câncer de mama, a técnica ainda trabalha a saúde mental da mulher. "O que é fundamental para o processo de aceitação da paciente, da relação dela com sua feminilidade e autoestima e, consequentemente, para a sua recuperação", reforça.

Como funciona a acupuntura?

Originária da China, a acupuntura é um método terapêutico que se caracteriza pela inserção de agulhas na superfície corporal, para tratar doenças e promover a saúde. É reconhecida como especialidade médica desde 1995, pelo Conselho Federal de Medicina. Os efeitos vêm sendo apresentados. "A inserção da agulha estimula as terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos subjacentes, principalmente os músculos. A 'mensagem' gerada por esses estímulos segue pelos nervos periféricos até o sistema nervoso central. Aí, deflagra a liberação de diversas substâncias químicas conhecidas como neurotransmissores, desencadeando uma série de efeitos importantes, como analgésico", cita.

 


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.