Publicidade
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde Saúde

Nutricionista ensina como usar 11 dos principais tipos de óleos no preparo dos alimentos

Por Adriana Lima
Publicado em: 19.11.2020 às 09:00 Última atualização: 19.11.2020 às 10:53

Desempenhando diferentes papéis na cozinha como saltear, gratinar, assar, brasear e grelhar, o óleo é parte importante de uma boa receita e sua escolha vai além da preferência. A nutricionista Adriana Stavro nos ensina como usar 11 dos principais tipos de óleos no preparo dos alimentos.

 

Óleo de abóbora

O óleo de semente de abóbora é um dos mais modernos e contém vitamina A, E, magnésio, zinco e ômega-3, além de antioxidantes. É um óleo para finalizar os pratos, não para cozimento.

Azeite extravirgem

Mesmo cheio de gorduras saudáveis - é composto por 73% de ácidos graxos monoinsaturados -, não deve ser usado em tudo. Não é boa opção para a grelha ou para queimar em alta temperatura. No forno, mantenha-o abaixo de 375 graus.

Óleo de linhaça

Ótimo para vinagretes e como óleo de acabamento para proporcionar sabor e textura. Não deve ser usado para cozimento. Certifique-se de que ele seja armazenado em um local de baixa temperatura, como na geladeira.

Óleo de coco

Tem sabor agradável e é rico em MCTs (triglicerídeos de cadeia média), que o corpo pode usar como energia. O óleo de coco é rico em gordura saturada (92%), portanto seu uso deve ser com moderação. O ideal é usá-lo em bolos, muffins e biscoitos.

Óleo de canola

O óleo de canola é derivado da colza, uma planta com flores. De todos os óleos vegetais, o de canola tende a ter a menor quantidade de gorduras saturadas. Pode ser útil para cozinhar em fogo alto, seja para refogar, fritar ou assar.

Óleo de cânhamo

O óleo de semente de cânhamo traz um delicioso sabor de nozes, tornando-o uma ótima opção para acabamento e molho. Não deve ser aquecido. Use-o como óleo de acabamento para sopas e saladas, além de marinadas.

Óleo de girassol

Possui alto teor de ácidos graxos, poli-insaturados e de vitamina E. Não tem sabor forte, o que significa que não sobrecarrega o prato, mas moderação é fundamental para não levar à inflamação excessiva.

Óleo de nozes

O óleo de nozes tem boas quantidades de ácidos graxos, como ômega 3. É melhor usar em alimentos crus ou molhos, em que deseja que o óleo dê sabor de noz. Não é bom para cozinhar.

Óleo de abacate

Pode ser usado para refogar, assar e grelhar. Sinta-se à vontade para usá-lo com vegetais, receitas de grelhados ou no cozimento em geral, pois tem um sabor leve e suave.

Óleo de gergelim

O óleo de semente de gergelim tem duas versões. Use o comum na culinária em fogo baixo e o óleo de gergelim escuro para finalizar o cozimento ou em molhos para salada.

Óleo de soja

O óleo de soja é principalmente um óleo poli-insaturado e de sabor neutro. No entanto, é um óleo versátil e multifuncional para refogar e fritar ou fazer molhos para salada.


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.