Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde CONHEÇA O TRATAMENTO

Entenda a diferença entre esterilidade ou infertilidade

Especialista explica quais as diferenças entre os casos e os tratamentos indicados

Publicado em: 29.11.2021 às 06:00 Última atualização: 29.11.2021 às 09:43

A fertilidade entrou em discussão nos últimos dias na novela das nove, Um Lugar ao Sol, na Rede Globo. E para quem acha que os termos se referem às mesmas questões, o especialista em reprodução humana, Nilo Frantz, explica que há diferenças entre esterilidade e infertilidade.

Infertilidade não retira totalmente as chances para que a gravidez ocorra de forma natural, ao contrário da esterilidade
Infertilidade não retira totalmente as chances para que a gravidez ocorra de forma natural, ao contrário da esterilidade Foto: Adobe Stock

"Ambos tratam da incapacidade de gerar filhos, porém, apenas com diagnóstico correto o médico pode direcionar para a melhor forma de realizar o tão esperado sonho de ter um filho", cita.

O médico informa que um casal é considerado infértil quando um dos parceiros ou os dois possuem alteração no sistema reprodutor que os incapacita de gestar. E a infertilidade é a ausência de gestação após 12 meses tendo relações sexuais frequentes e sem contraceptivos.

"A infertilidade pode ser primária, ou seja, em casais que nunca conseguiram gestar. Ou secundária, em casais que já possuem um ou mais filhos e apresentam dificuldade para ter o próximo."

Já a esterilidade é definida como a incapacidade absoluta de engravidar de forma natural. "A esterilidade pode acontecer, por exemplo, na mulher que nasce sem o útero ou precisa retirá-lo por problemas de saúde", exemplifica o médico.

É possível engravidar?

O médico reforça que a infertilidade não retira totalmente as chances para uma gravidez de forma natural, ao contrário da esterilidade.

Antigamente, o paciente com diagnóstico de infertilidade era considerado estéril. Com os novos tratamentos de reprodução assistida a gravidez pode acontecer. "Costumes e estilo de vida, como tabagismo, alcoolismo e obesidade, podem diminuir de forma drástica a capacidade de engravidar, gerando a infertilidade. No entanto, com mudanças de hábitos, a infertilidade pode ser reversível", diz.

Já a esterilidade, causada por malformações, doenças congênitas, não é possível de ser revertida. Mas com tratamentos como ovodoação, doação de esperma, doação de embriões e útero de substituição, é possível gerar um filho.


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.