Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | Turismo Turismo

Argentina quer atrair brasileiros com roteiros alternativos

Aberto a brasileiros desde o início de outubro, país vizinho aposta em roteiros alternativos e outros renovados

Publicado em: 30.10.2021 às 03:00 Última atualização: 30.10.2021 às 14:11

Destinos além de Buenos Aires e câmbio favorável são as apostas da Argentina para atrair brasileiros nessa retomada do turismo internacional. O Instituto Nacional de Promoción Turística (Inprotur), responsável pela promoção do país no exterior, acredita em roteiros de natureza e na rápida conectividade com voos pela Aerolíneas Argentinas para 35 cidades a partir do Aeroparque, aeroporto dentro da capital.

Bariloche é tradicionalmente um dos destinos mais procurados pelos brasileiros
Bariloche é tradicionalmente um dos destinos mais procurados pelos brasileiros Foto: Adobe Stock

Um dos investimentos do governo argentino foi a criação da Rota Natural, um menu de opções oferecido ao viajante para que ele trace o próprio roteiro pelo país. "Trata-se de um elemento importante porque vai dar visibilidade a todos os destinos argentinos emergentes. Estamos criando nove regiões com circuitos próprios internos em que o turista vai escolhendo os lugares aonde quer ir", diz Ricardo Sosa, secretário executivo do Inprotur.

Vantagem

"E a Argentina está três vezes mais barata do que qualquer outro país, então você triplica as chances de o turista brasileiro não só viajar por mais dias como contratar serviços melhores", completa o secretário.

A Argentina está aberta para brasileiros vacinados desde 1º de outubro. "Só exigimos um esquema vacinal completo com duas doses e um exame prévio de PCR de 72 horas. A partir do momento em que 50% da população foi totalmente imunizada, começamos a eliminar a exigência de um teste de antígeno na chegada", explica Sosa.

O país aceita todos os imunizantes aplicados no Brasil, incluindo CoronaVac. Desde de 19 de outubro, não é necessário realizar o antígeno após o desembarque. Mas quem permanece mais de quatro dias na Argentina tem de fazer um PCR entre o quinto e o sétimo dia.

Novas atrações

Da mesma maneira que milhões de argentinos descobriram o próprio país durante os meses de fronteiras fechadas, as autoridades turísticas locais esperam ver movimento semelhante ser repetido por viajantes do Brasil, muitos deles acostumados a procurar regiões como Bariloche e Mendoza, além de Buenos Aires. Sosa conta que o governo vem mapeando a infraestrutura das cidades da Rota Natural. "Estamos fazendo uma curadoria de serviços para que eles estejam ao alcance do turista internacional", diz o secretário.

Sosa reforça que o objetivo é manter o fluxo turístico para os destinos conhecidos e levar os viajantes do Brasil a descobrir outros, "sem abandonar a tradição da cidade de Buenos Aires, a neve de Ushuaia e Mendoza com seus vinhos".

"Mas, atualmente, metade das províncias da Argentina é produtora de vinho. Então não se limita a Mendoza. A Rota do Vinho é San Juan, La Rioja, Catamarca, Tucumán, Salta, Jujuy."

Voos para as regiões

Outro fator importante para expansão dessas rotas alternativas ao turismo que tradicionalmente o brasileiro pratica na Argentina é a malha aérea. Segundo Fabián Lombardo, gerente comercial da Aerolíneas Argentinas, a companhia tem voos para 35 destinos dentro do território nacional, todos saindo do Aeroparque.

"Além de representar economia de tempo, é fácil chegar aos hotéis do centro da cidade", ressalta. Entre os lugares alcançados a partir do aeroporto estão Bariloche, Ushuaia e Mendoza. (AE)


Além dos destinos diferentes, a tradicional Bariloche reforça conteúdo em português

"Tem um destino novo que colocamos, Puerto Madryn, onde há avistamento de baleias, cuja temporada é agora em novembro", diz o gerente da Aerolíneas Fabián Lombardo.

Para incentivar a criação de roteiros para todo o país, a Aerolíneas Argentinas se reuniu com empresas brasileiras durante a Abav Expo 2021, principal feira nacional de turismo, realizada neste mês em Fortaleza, pela primeira vez presencialmente desde o início da pandemia.

De acordo com o secretário executivo do Inprotur, vem sendo feito um trabalho para otimizar o tempo gasto na troca de voos na capital argentina. "Coordenando os horários de conexão, você pode fazer, por exemplo, Fortaleza à cidade de Buenos Aires com uma conexão de uma ou duas horas e ir até a província de La Rioja e Catamarca, que são lugares não muito conhecidos no Brasil", diz Ricardo Sosa.

Bariloche

Apesar de o inverno deste ano em Bariloche ter registrado ocupação hoteleira na casa dos 80%, a cidade na Patagônia estava saudosa mesmo é dos brasileiros. O destino tem desde julho um site totalmente em português, com roteiros, atrações gastronômicas e sugestões de passeios, além de notícias.

Para conferir o conteúdo, basta acessar visitebariloche.com e fazer um cadastro na própria plataforma. No Instagram, a novidade é o perfil @barilochebrasil, inteiramente dedicado aos estrangeiros que mais visitam Bariloche. (AE)

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.