Publicidade
Cotidiano | Viver com saúde Viver com Saúde

Cuidados antes e após sua cirurgia

Com a evolução tecnológica, a cirurgia eletiva tornou-se um procedimento mais eficaz e seguro. Mas ainda assim necessita de dedicação do paciente

Por Adriana Lima
Publicado em: 26.10.2020 às 03:00 Última atualização: 28.10.2020 às 12:10

Toda cirurgia precisa ter indicação médica a partir de uma avaliação clínica criteriosa feita por ele, além dos exames Foto: Adobe Stock
Com o tempo necessário e planejamento adequado, as cirurgias eletivas têm obtido cada vez mais êxito, deixando de lado aquele conceito de alto risco à saúde de um paciente. Para este resultado positivo, o cirurgião do aparelho digestivo e especialista em videocirurgia, de Novo Hamburgo, João Couto Neto, lembra que é importante a participação do paciente em seguir as recomendações dadas.

"Toda cirurgia eletiva é decorrente de um diagnóstico que identifica que o paciente poderá ter uma melhor qualidade de vida através dela. E, para tanto, antes de definir a necessidade de procedimentos cirúrgicos eletivos, o médico precisará avaliar o paciente em todas as suas dimensões de desempenho fisiológico", explica.

Após a definição de que o paciente está apto a fazer a cirurgia, ocorre uma avaliação médica pré-operatória completa por um médico especialista para ajudar a avaliar o risco cirúrgico. "Os médicos especialistas ajudam a controlar eventuais doenças pré-existentes, como a diabete, e a prevenir e tratar as complicações pré e pós-operatórias, como questões cardíacas ou infecciosas, por exemplo", ressalta Couto.

Está chegando a hora

Dias antes do procedimento cirúrgico, os últimos detalhes são definidos. "Segundo as normas do Acerto - Acelerando a Recuperação Total Pós-operatória - o jejum, por exemplo, não é necessário em quase nenhum caso. Inclusive ele pode ser debilitante e atrapalhar na recuperação do paciente. Veja ainda com o cirurgião, caso faça uso de medicação para pressão arterial, tireoide ou calmante, se deve mantê-la até o dia da cirurgia", cita.

O que eu devo levar para a cirurgia?

João Couto Neto, cirurgião do aparelho digestivo Foto: Arquivo/GES
Couto destaca a importância de levar todos os exames pré-operatórios feitos, mesmo aqueles que o paciente achar que não são necessários. Também é fundamental o uso de roupas e calçados confortáveis e evitar maquiagem, esmalte nas unhas, lentes de contato, joias, presilhas no cabelo e próteses removíveis.

 

Pós-operatório

Diferente de alguns anos, hoje a regra é estimular o paciente a se movimentar gradualmente após a cirurgia, com caminhadas pelo quarto, por exemplo. O cirurgião lembra que alguns sintomas são comuns após a intervenção como confusão mental, retenção urinária, dor no local e constipação, por isso é muito importante observar as orientações prévias, principalmente quanto aos cuidados. "Após 48 horas de cirurgia sua cicatriz não precisará mais ser coberta com curativos. Lave e seque adequadamente durante o banho com delicadeza. Se houver secreção, vermelhidão ou inchaço diferentes, comunique a equipe. Não use loção ou creme nas feridas sem prescrição médica", diz.


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.