Publicidade
Botão de Assistente virtual
Esportes FUTEBOL GAÚCHO

Árbitro agredido em Venâncio Aires recebe alta, enquanto jogador continua preso

Em 2015, William Ribeiro já havia sido detido pela Brigada Militar por agredir dois atletas adversários em uma mesma partida

Por Jauri Belmonte
Publicado em: 05.10.2021 às 11:36 Última atualização: 05.10.2021 às 11:53

*Colaborou Ermilo Drews

O jogador do São Paulo de Rio Grande, William Ribeiro, segue preso na Penitenciária de Venâncio Aires (Peva) na manhã desta terça-feira (5). Na noite de segunda-feira (4) ele foi preso depois de agredir o árbitro Rodrigo Crivellaro com um ponta pé no jogo contra o Guarani, no Estádio Edmundo Feix, em Venâncio Aires. A partida era válida pela 12ª rodada da Divisão de Acesso do Gauchão.

Aos 14 minutos do segundo tempo, William recebeu cartão por reclamação. Revoltado, ele derrubou o árbitro e atingiu-lhe com um chute na cabeça. O atleta precisou ser contido por outros jogadores em campo. 

Com antecedentes criminais por lesão corporal, um por ameaça e dois por provocação de tumulto, o jogador do time de Rio Grande foi preso e teve o contrato com o clube rescindido. "Ele foi encaminhado para a Penitenciária de Venâncio Aires (Peva) na madrugada onde segue preso. O juiz tem até 24 horas para definir sobre a prisão do atleta", disse à reportagem do Jornal NH nesta manhã o delegado Vinícius de Assunção.

Ainda de acordo com Assunção, o atleta preferiu ficar em silêncio. Ele será enquadrado em tentativa de homicídio. "Ele não quis falar. Tomei conhecimento que seria encaminhado um advogado do atleta ainda nesta terça", completou. 

Como está o árbitro

Quando agredido, Rodrigo Crivellaro ficou inconsciente. Ele foi levado às pressas para o Hospital São Sebastião Mártir, em Venâncio Aires. Em seguida, Crivellaro acordou e já consciente permaneceu em observação até a manhã desta terça. 

O árbitro recebeu alta por volta das 10h40 desta terça-feira. De acordo com o Jornal Folha do Mate, Crivellaro será levado junto dos demais integrantes da comissão de arbitragem para o hotel até voltar para Santa Maria.

 Rodrigo Crivellaro teve alta do Hospital São Sebastião Mártir, após passar a noite em observação.
Rodrigo Crivellaro teve alta do Hospital São Sebastião Mártir, após passar a noite em observação. Foto: Willian Oliveira/Comunicação Guarani-VA

A Federação Gaúcha de Futebol recomenda que o árbitro não conceda entrevista.

Impactado, o assessor de imprensa do Guarani, William Oliveira, diz-se surpreso com tudo que aconteceu em tão pouco tempo. "Estava fazendo imagens do jogo quando, de repente, a agressão começou a se desenrolar em campo. É algo que espanta, pois ninguém espera que isso vá acontecer."

O jogo

Até ser interrompida pelo incidente, a partida estava sendo vencida pelo time da casa, por 1 a 0. Nesta terça-feira (5), às 15h30, osminutos restantes do jogo serão disputados no gramado do Estádio Edmundo Feix.

Na tabela da Divisão de Acesso, as duas equipes são adversárias diretas por um lugar na próxima fase. O São Paulo é 5º colocado, com 15 pontos, enquanto o Guarani ocupa a 6ª posição, com 11.

Reincidência

Não é a primeira vez que o atleta provoca tumulto em um jogo de futebol. Em 2015, quando jogava pelo Farroupilha, William Ribeiro agrediu o então goleiro do São José de Porto Alegre, Fábio, com uma cabeçada fora do lance de jogo e, com isso, recebeu vermelho. Se não bastasse isso, ao passar em frente ao reservado do Zequinha no Estádio Nicolau Fico, desferiu um soco no rosto de outro jogador. Ele foi detido pela Brigada Militar. 

LEIA NA ÍNTEGRA A SÚMULA

Súmula Farroupilha x São José

 

 

 

Pronunciamentos

São Paulo-RG, Guarani-VA e Federação Gaúcha se manifestaram após o ocorrido.

 

SÃO PAULO - NOTA OFICIAL

Lamentável. Lamentável e acima de tudo, revoltante.

No exato dia em que toda a família rubro-verde reuniu-se para comemorar mais um aniversário - 113 anos de Sport Club São Paulo -, nosso Clube se deparou com um dos episódios mais tristes de sua história, uma fatídica cena que chocou todas as pessoas que amam não só o futebol gaúcho, mas todas aquelas que simplesmente amam o esporte de modo geral. Podem ter certeza, lamentamos e nos envergonhamos profundamente de todo o ocorrido, todo nós em absoluto, toda a nossa nação rubro-verde: Direção, torcida, demais jogadores, etc. Pedimos todas as desculpas do mundo ao profissional agredido e sua família, assim como pedimos desculpas ao público, de modo geral, pela cena lamentável vista hoje. O contrato com o atleta agressor está sumariamente rescindido. Ademais, todas as medidas possíveis e legais em relação ao fato serão tomadas.

Rio Grande, 04 de outubro de 2021

Deivid Goulart Pereira Presidente do Sport Club São Paulo

 

 

GUARANI -  NOTA OFICIAL

O Guarani de Venâncio Aires lamenta profundamente o fato ocorrido no jogo contra o São Paulo, válido pela Divisão de Acesso, quando o jogador William Ribeiro agrediu o árbitro Rodrigo Crivelaro.
.
Após o acontecido, o Guarani está prestando todo o apoio para o árbitro, com atendimento imediato de ambulância e médico.
.
O Guarani de Venâncio Aires despreza quaisquer atos de violência seja dentro ou fora dos gramados.
.
Agora todos torcemos para que a recuperação de Crivelaro seja a mais rápida possível. O clube prestará todo o apoio possível para o árbitro e a família.
.
O jogo do Guarani contra o São Paulo será retomado amanhã, 5, conforme decisão da Federação Gaúcha de Futebol.
.
Direção do Esporte Clube Guarani

 

FGF - NOTA OFICIAL

 

Federação Gaúcha de Futebol lamenta a agressão contra o árbitro Rodrigo Crivellaro, feita pelo jogador William Ribeiro, no jogo entre Guarani e São Paulo, no Estádio Edmundo Feix, em Venâncio Aires, pela 12ª rodada do Gauchão Série A2.

A FGF deseja pronta recuperação a Rodrigo Crivellaro.

O Tribunal de Justiça Desportiva - TJD-RS irá averiguar os fatos e tratar das respectivas sanções.

A partida foi suspensa, e mais informações sobre a sua continuidade serão divulgadas em breve.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.