Publicidade
Acompanhe:
NH Hoje
Notícias | Região Burocracia

Enquanto duplicação da RS-239 avança, melhorias na RS-020 e RS-115 estão paradas

Jornal NH conferiu como andam obras no Vale do Paranhana

Por João Victor Torres
Última atualização: 15.01.2019 às 10:06

Foto por: Inézio Machado/GES
Descrição da foto: Desvios: motoristas acessam vias laterais para seguir trajeto
Três obras importantes pretendem melhorar as condições de mobilidade no Vale do Paranhana. Destas, uma apresenta avanços consideráveis. Trata-se da RS-239, próximo ao limite de Taquara e Rolante, que está com sua duplicação em andamento. Por conta disso, desvios precisam ser feitos especialmente no trevo perto da RS-020. O principal objetivo é garantir uma travessia mais segura a motoristas e pedestres. A rodovia é uma importante ligação com o Vale do Sinos e é rota de veranistas rumo ao litoral norte.

Realizado pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), em parceria com o governo estadual, por meio da Secretaria dos Transportes, o trabalho tem investimento estimado em R$ 12 milhões, incluindo aditivos, custeados com recursos da praça de pedágio de Campo Bom.

O trecho de 2,6 quilômetros já recebeu etapa de terraplanagem e contará com a construção de uma passagem subterrânea, além de duas interseções. Segundo o engenheiro da EGR Luís Fernando Vanacôr, as obras estão 33% concluídas. "O andamento está de acordo com o cronograma", explica. Outras localidades também devem colher bons frutos a partir do momento que a rodovia estiver liberada e duplicada. "Taquara será a principal beneficiada, mas outras cidades do entorno, como Campo Bom e Novo Hamburgo também", complementa Vanacôr.

OUTRAS OBRAS

Em contrapartida, a ponte sobre o Rio dos Sinos na RS-020, em Taquara, pouco avançou e a interseção em frente ao Corpo de Bombeiros do município, na RS-115, está parada. Conforme o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), durante a semana o fluxo consegue ser bem administrado nas imediações das obras realizadas entre Taquara e Rolante. Mas nos fins de semana, a situação acaba gerando mais dor de cabeça aos motoristas. Os períodos mais críticos e considerados de pico são na saída em direção às praias, ao final da tarde de sexta-feira e, por consequência, no retorno de veranistas, que começa a ser acentuado no domingo à tarde. "Esse trecho sempre foi complicado e, com as obras, isso se agravou", explica o sargento Dalvo Tadeu da Rocha.

Entraves na ponte da RS-020

Foto por: Inézio Machado/GES
Descrição da foto: QUE NOVELA: desde 2013, local aguarda reparos estruturais
Com a estrutura danificada em 2013 por conta de uma enchente no Rio dos Sinos, a ponte na RS-020, em Taquara, com 97,5 metros de comprimento, segue parcialmente interditada. Um controlador intercala o trânsito e permite apenas a passagem de um sentido por vez, já que a travessia no quilômetro 44 da rodovia suporta apenas peso de 24 toneladas.

Os danos sofridos nos pilares da ponte exigem um reforço estrutural robusto, com colocação de vigas e estacas para dar mais estabilidade à travessia de concreto. Após o término dos trabalhos, a ligação suportará uma carga de 45 toneladas, possibilitando a retomada do fluxo nos dois sentidos. O contrato para início das intervenções foi assinado em 21 de agosto do ano passado. A obra terá investimento de R$ 1.220.642,22.

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) informa que, por parte da autarquia, não há pendências para o início dos trabalhos. "A empresa está com dificuldade em acessar o local e, em razão disso, está em contato com a prefeitura para obter licenciamento ambiental para a retirada de árvores nas proximidades", informa o Daer. No entanto, o secretário municipal de Meio Ambiente, Sérgio Prates de Moraes, afirma que já foi concedida a licença de instalação do alojamento e, agora, está pronta a licença pra remoção das árvores.
"Não há entrave nenhum da parte da administração municipal."

Interseção na RS-115 está parada

Foto por: Inézio Machado/GES
Descrição da foto: PAROU: obra fica em frente ao quartel dos Bombeiros de Taquara
Sem máquinas à beira da pista e nem um sinal de obra em andamento, a interseção tão esperada na RS-115, entre os quilômetros 3 e 4, em Taquara, está parada.

O trecho beneficiará especialmente o acesso ao Corpo de Bombeiros do município, já que o local está situado em frente ao quartel da corporação. Em tese, a construção até iniciou no ano passado, mas está em compasso de espera desde o término das eleições. "Foi emitida ordem de paralisação do contrato para que fosse possível executar o deslocamento e adequação da rede de energia elétrica existente. O projeto da alteração de rede foi elaborado pela RGE, que também executará os serviços, pagos pela EGR", explica a Empresa Gaúcha de Rodovias, por meio de nota.

Assim que esta etapa for vencida, ainda faltarão 90% dos trabalhos para a conclusão do acesso. Após a retomada oficial, a expectativa é que as obras fiquem prontas em cinco meses. A melhoria terá investimento de R$ 1.035.300,00.

Vizinhos enfrentam transtornos

Quem precisa conviver com o entorno da obra e, consequentemente, seus desvios não esconde que as medidas causam certo transtorno. A rotina de moradores foi alterada em diversos aspectos, entre eles, o próprio sono. “Antes da meia-noite é praticamente impossível de dormir. Lá pelas 4 horas da madrugada o movimento recomeça. Sempre intenso durante o dia”, comenta o mecânico Luiz Fernando Santos, 50 anos. Apesar disso, considerada que os benefícios futuros gerados com as obras compensam a fase de dificuldade e movimento acima da média. “Nós precisamos dessas obras, não tem jeito. Vimos muitos acidentes ali. Para nós vai trazer coisas boas. Precisamos ter paciência”, complementa o mecânico.

Já o auxiliar de serviços gerais Aldair Moraes, 41, sinaliza que aos fins de semana o movimento para quem busca se deslocar ao litoral norte também é intenso. “O movimento é grande até altas horas da noite aos domingos. Para quem precisa voltar por aqui, também pega tranqueira”, disse.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.