Notícias | Eleições 2020 Eleição

'Nossa candidatura representa a limpeza da política'

Felipe Müller (PTC) foi oficializado candidato à Prefeitura de Novo Hamburgo nesta terça (15)

Publicado em: 16.09.2020 às 03:00

Vice Jeferson Alexandre (PTC) e Felipe Müller (PTC) Foto: João Víctor Torres/GES-ESPECIAL
De vassoura em punho e com um pacote de privatizações entre suas principais bandeiras, o servidor público federal Felipe Müller (PTC) concorrerá ao cargo de prefeito de Novo Hamburgo nestas eleições. Inspirado no ex-presidente Jânio Quadros, que também utilizou o utensílio doméstico durante a campanha na década de 1960, o candidato trabalhista não esconde a admiração pelo político. Até por conta disso, o trabalhista cristão aposta no simbolismo desta iniciativa imortalizada por Quadros para sensibilizar os eleitores e promete fazer uma verdadeira faxina na forma de administrar a cidade. "Nossa candidatura representa a limpeza da política hamburguense e da política em geral", acredita.

O PTC abriu mão de buscar uma composição e o vice será o comerciante Jeferson Alexandre (PTC), que garante estar confiante para a disputa. Inclusive, Müller acredita que esta possa ser uma vantagem. "Sem ter amarras, nós queremos trabalhar com um governo de notáveis, pessoas capacitadas em suas áreas, que poderão entregar o melhor para Novo Hamburgo. Temos um projeto que vai enxugar a máquina pública e esses recursos serão usados para a população", complementa.

Iniciativa privada

O candidato defende a privatização da Fenac para que os pavilhões, segundo ele, possam ser "usados 365 dias por ano" e por meio de parcerias público-privadas aumentem o número de eventos. Além disso, Müller não descarta repassar à iniciativa privada a gestão da Rodoviária Normélio Stabel e até mesmo, quem sabe, a Comusa. "Isso tudo será discutido com o jurídico as questões legais, mas estamos trazendo o esboço do que a gente vai apresentar."

Reativar a economia

Müller diz que as ações precisarão ser cirúrgicas para diminuir os impactos da pandemia sobre os segmentos produtivos e comerciais do Município. O candidato considera que precisará dar respostas práticas e ágeis à população e trabalhar o equivalente a dez ou cinco anos num período de 365 dias. "Vai ter que ser uma recuperação rápida da economia e, com isso, o nosso propósito é a redução das alíquotas de impostos", afirma, ao citar como exemplo de tributo que pudesse sofrer diminuição de cobrança o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). O trabalhista cristão comenta que a medida poderia ser válida nos primeiros dois anos de uma possível gestão para auxiliar no processo de retomada.


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.