Notícias | Eleições 2020 Novo Hamburgo

Justiça Eleitoral nega registro de candidatura para Felipe Müller concorrer a prefeito

Irregularidade na filiação do presidente do partido, conforme a decisão do juiz Ricardo Carneiro Duarte, tornaria a convenção do PTC inválida

Por João Victor Torres
Publicado em: 16.10.2020 às 20:37 Última atualização: 16.10.2020 às 21:00

Felipe Müller (PTC) teve o registro de candidatura negado pela Justiça Foto: InezioMachado/GES
A sexta-feira (16) foi agitada na política hamburguense. O juiz eleitoral Ricardo Carneiro Duarte indeferiu o registro de candidatura de Felipe Müller (PTC), um dos sete concorrentes à Prefeitura de Novo Hamburgo. O Ministério Público Eleitoral (MPE) ingressou com pedido de impugnação contra o servidor público federal e, consequentemente, do Partido Trabalhista Cristão. A decisão cabe recurso.

O MPE argumenta que o presidente municipal do PTC, Dimas Rosalino, não estaria devidamente filiado à sigla. Por conta disso, não teria legitimidade para conduzir a convenção da legenda que referendou o nome de Müller para disputar o pleito. Além disso, a prestação de contas do partido também teria irregularidades.

“Não há como aceitar a postulação de registro no presente expediente, já que viciada a convenção, com prejuízo inafastável as candidaturas”, sentenciou o magistrado no despacho publicado às 19h18 desta sexta-feira. “Isso posto, indefiro o registro do Partido Trabalhista Cristão e, por consequência, também indefiro os pedidos invidivuais de registro de candidatura dos vinculados”, complementa o juiz.

A decisão impacta diretamente a candidatura de Felipe Müller e Jeferson Alexandre, que concorrem a prefeito e vice, respectivamente, na chapa do PTC. Segundo Rosalino, a direção municipal do partido irá apresentar recurso frente a decisão em primeiro grau.


Vice de Zucco também teve registro indeferido

Mais cedo, a Justiça Eleitoral também indeferiu o registro do candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Delegado Zucco (Republicanos) à Prefeitura. Juliano Souto (PRTB) apresentou certidão com nome equivocado e informou à reportagem que promoverá a retificação nos registros e, com isso, deverá estar apto a disputar o pleito de 15 de novembro. Inclusive, o Ministério Público Eleitoral (MPE) classifica o erro como facilmente sanável.


Mais praticidade no seu dia a dia: clique aqui para receber gratuitamente notícias diretamente em seu e-mail!

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.