Publicidade
Bom Exemplo

Em meio a pandemia, psicólogas oferecem ''Escuta Solidária'' em Novo Hamburgo

Por Suélen Schaumloeffel

Saúde mental: coordenadoras do Niep realizam trabalho voluntário em meio a pandemia Foto: Arquivo pessoal
Autoridades determinaram o isolamento social como uma das principais medidas para frear o número de infectados pelo novo coronavírus em todo o País. A medida emergencial foi adotada como forma de prevenir a contaminação e com isso fazer com que hospitais não fiquem superlotados. O período de afastamento do convívio com familiares e amigos pode ser encarado com naturalidade para alguns, mas para outros os efeitos psicológicos podem ser mais difíceis de lidar.


CONTEÚDO ABERTO | Leia todas as notícias sobre coronavírus

Pensando em ajudar as pessoas a lidar melhor com os sentimentos de ansiedade e medo, agravados pelos dias dentro de casa, um grupo de 16 psicólogas do Núcleo Integrado de Estudos Psicanalítico de Novo Hamburgo (Niep/NH) se organizaram para oferecer para a comunidade uma ação de "Escuta Solidária", disponibilizando suporte emocional em meio a pandemia de coronavírus.

Representando o grupo de profissionais, a psicóloga Cláudia Hansen, que é uma das coordenadoras do núcleo, explicou que não se trata de uma consulta ou de terapia, mas sim uma escuta de alguns minutos, via telefone, realizada por um profissional qualificado "na tentativa de aliviar angustias, medo, desamparo e solidão, causados pelo confinamento, pela ameaça da doença, por incerteza frente ao futuro e pelo temor à morte", pontua.

A ideia surgiu durante o último final de semana, quando as profissionais perceberam o aumento da necessidade do isolamento cada vez mais severo."Percebemos que isso tudo começou a gerar dúvidas e sentimentos que as pessoas não estava acostumadas a sentir. Conversamos entre nós e pensamos em uma maneira de ajudar nesse isolamento". As profissionais disponibilizaram um número de telefone para que os interessados deixem recado e posteriormente uma das voluntárias faz contato. Nesta semana, conforme Cláudia, já aconteceram alguns atendimentos, "mas o grupo deseja alcançar mais pessoas nos próximos dias", finaliza.

Saiba como participar

As pessoas interessadas em utilizar o serviço oferecido pelas voluntárias deve fazer um contato inicial pelo Whatsapp (51) 9-9853-9102, deixando seu nome e recado ou mensagem, manifestando o desejo de participar do serviço e também o motivo de receber a ajuda. Após o contato será direcionado para alguma das 16 psicólogas voluntárias.


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.