Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Especial Coronavírus Boa notícia

Região já está há cinco dias sem óbitos por Covid-19

Avanço na vacinação e cumprimento das regras de segurança podem ser as causas para estabilidade

Por Isabella Belli
Publicado em: 16.09.2021 às 03:00 Última atualização: 16.09.2021 às 07:09

As cidades de São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Esteio e Capela de Santana não registram mortes por Covid-19 há cinco dias. Os últimos óbitos ocorreram dia 10 de setembro nessas quatro cidades. O quantitativo de falecimentos, também reduziu. Esteio e Capela de Santana registraram, cada uma, somente um óbito entre os dias 9 e 10 de setembro, e São Leopoldo e Sapucaia do Sul, dois. Já Portão está com a curva em queda há mais tempo. Desde o dia 23 de agosto que o Município não tem uma morte pelo coronavírus, tendo estabilizado, assim, em 125 óbitos até agora.

Região já tem cerca de 500 mil vacinados o que tem ajudado a reduzir o número de mortes
Região já tem cerca de 500 mil vacinados o que tem ajudado a reduzir o número de mortes Foto: Diego da Rosa/GES

Uma vitória diante de uma pandemia que vem assustando toda a população e levando parentes e amigos desde março de 2020. O vírus, porém, não sumiu. A curva descendente de óbitos pode ter a ver com a curva crescente da vacinação. Até esta quarta-feira (15), um total de 497.084 doses já havia sido aplicadas na região, ou seja, quase 500 mil, entre primeira, segunda e dose única. Neste número, ainda não estão incluídas as doses de reforço que já começaram a ser aplicadas nos idosos com mais de 70 anos.

Leia tudo sobre o coronavírus 

Juntos, os cinco municípios já aplicaram 326.453 doses iniciais e 192.911 segundas doses e únicas. Para o virologista e professor da Universidade Feevale, Fernando Spilki, que também coordena a Rede Corona-ômica da Rede Vírus, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), é fato de que, sem a imunização, não conseguiríamos atingir tantos dias sem mortes.

"É um dos componentes que achamos importante. É bem sabido que a vacinação tem tido um impacto importante na diminuição das internações e óbitos, especialmente num contexto em que praticamente não há medidas mais intensas de distanciamento", afirmou.

Mérito para as regras

Para o secretário de Saúde de São Leopoldo, Marcel Frison, o crédito não pode ser dado somente para a vacinação. Segundo ele, a imunização em conjunto com as regras de segurança e a fiscalização é que têm resultado positivamente no enfrentamento contra o coronavírus.

"A vacinação tem um papel importante na redução de casos, e portanto, no número de óbitos, mas nunca baixamos a guarda na cidade. Continuamos fiscalizando o uso da máscara e, principalmente, o distanciamento social", ressaltou ele, que salientou também a nova etapa que a cidade entra, que são os eventos testes com pessoas vacinadas.

"Estimular eventos com pessoas já imunizadas é uma forma de motivar outras a se vacinarem." Se já é o caso para comemorar? Frison ressalta que ainda é muito cedo e lembra que cepas ainda circulam por aí. "Ainda temos a variante Delta. Até o momento a incidência foi baixa no Estado, mas não se sabe como será o comportamento daqui para frente."

.
. Foto: Reprodução

 

Contêineres desativados no Centenário

O reflexo da vacinação não aparece somente na redução dos óbitos. Os contêineres que estavam montados na entrada do Hospital Centenário, locais onde pacientes com Covid-19 passavam por acolhimento, triagem e consultas, estão fechados por conta da diminuição na demanda e agora, eles passam direto para a Emergência Covid. Até o início deste mês, quando foram desativados, 11.320 atendimentos foram feitos nas cabines.

Vacinação na região

Nesta quinta-feira (16), São Leopoldo inicia a aplicação da dose de reforço em idosos com mais de 70 anos que receberam a segunda há mais de seis meses. Será em um drive-thru no campus da Unisinos, com entrada pelo Acesso 1. A dose também será dada no Ginásio Municipal Celso Morbach para quem for a pé, das 9 às 11h30 e das 13h30 às 16h. No mesmo local e horário e também no Centro de Eventos vai ocorrer a vacinação de pessoas com mais de 17 anos. Segunda dose: Pfizer (1ª dose até 6 de julho), AstraZeneca (1ª dose até 2 de julho), CoronaVac (28 dias de intervalo).

Sapucaia do Sul aplica a dose inicial em quem tem mais de 16 anos nas UBS São José, Carioca e Capão da Cruz. Para maiores de 18 é na UBS Centro. A dose de reforço deve ser agendada em www.agendavirtual.com.br/sapucaiadosul.

Esteio vacina maiores de 17 anos. O agendamento deve ser feito pelo site www.esteio. rs.gov.br/vacina. Já Portão terá vacinação da primeira, segunda e terceira dose, no Centro de Eventos Lothar Kern, das 8 às 17 horas.

Vacinação é fundamental

A secretária de Saúde de Esteio, Ana Boll, acredita ser fundamental não só continuar vacinando como também manter os cuidados de segurança enquanto a população não estiver protegida. “Sem dúvida é um reflexo amplo da vacinação, mas em momento algum podemos deixar de cumprir os protocolos e manter as medidas”.

Já para titular de Saúde de Sapucaia do sul, Daniela Heuser, o município segue se esforçando para vacinar o maior número de pessoas. “Não medimos esforços para oferecer a vacina para todos no menor tempo possível e sem aglomerações. Ao ver os números de contaminados caindo, percebemos que os esforços têm valido a pena.”

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.