Publicidade
Notícias | Novo Hamburgo Transtorno

RGE dá prazo de dez dias para empresas retirarem cabos excedentes no Centro

Após o período, distribuidora removerá os fios que estejam fora do padrão em pelo menos dez ruas

Última atualização: 02.12.2019 às 10:33

Em julho, emaranhado de fios causava preocupação na Magalhães Calvet Foto: Susi Mello/Arquivo-GES
As empresas de telecomunicações terão dez dias para retirar os cabos irregulares no Centro de Novo Hamburgo. Segundo a RGE, a notificação foi dada a 17 empresas que usam os postes da distribuidora na cidade. A notificação ocorreu em reunião na sede da RGE na quinta-feira (28), da qual também participaram secretários municipais.

Finalizado o prazo, a partir de 9 de dezembro, a RGE dará início à remoção dos fios excedentes que não foram retirados pelas empresas responsáveis, estejam eles ligados ou não. As ações da distribuidora ocorrerão em forma de mutirão, atendendo demandas da comunidade.

As equipes irão percorrer, principalmente, as ruas Joaquim Nabuco, Lima e Silva, Cinco de Abril, David Canabarro, Cidade de Atlântida, Magalhães Calvet, 1º de Março, Pedro Adams Filho e Bento Gonçalves, além da Avenida Nações Unidas, Calçadão Oswaldo Cruz e Largo Povo de Canelones.

De acordo com a RGE, a notificação às empresas que compartilham o uso dos postes ocorre rotineiramente, sempre que é identificado cabeamento fora dos padrões. Contudo, "a distribuidora só retira os cabos quando identificada situação de risco. Apenas o poste tem uso compartilhado, ou seja, é responsabilidade das empresas de telecomunicações a remoção do cabeamento excedente". Em setembro deste ano, uma ação da RGE recolheu cerca de 3 mil metros de cabos na Rua Joaquim Nabuco, em Novo Hamburgo.

Na notificação, a RGE também solicitou às empresas de telecomunicação que revisem todo o cabeamento fixado em postes da empresa e destacou que "não será aprovado qualquer novo projeto técnico – para a instalação de novos cabeamentos, por exemplo – sem que sejam sanadas todas as irregularidades constatadas nas suas redes."


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.