Publicidade
Notícias | Novo Hamburgo Segurança

Case tem dois casos de coronavírus em Novo Hamburgo

Monitora diagnosticada segunda (29) é do mesmo plantão de colega detectado semana passada e de um terceiro com sintomas que aguarda o laudo

Por Silvio Milani
Última atualização: 30.06.2020 às 10:59

Localizada na Avenida Intermunicipal, unidade hamburguense recebe menores infratores de 34 cidades da região Foto: Divulgação
O teste positivo para Covid-19 de uma monitora do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Novo Hamburgo, ontem à tarde, aumentou o alerta na unidade que recebe menores infratores de 34 cidades dos vales do Sinos, Caí e Paranhana. Na semana passada, um colega da mesma turma de plantão foi diagnosticado, e falta o laudo de um terceiro membro da equipe que apresenta sintomas. Eles estão afastados. Já entre os internos não há casos confirmados. Em razão da pandemia, a ocupação é a menor da história.

Leia todo o conteúdo EXCLUSIVO ASSINANTES

Segundo o coordenador do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (Sesmt) da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase), José Jolair dos Santos, serão feitos testes rápidos da Covid-19 em todos os funcionários e apenados do Case de Novo Hamburgo, situado no bairro Canudos. O exame, que fica pronto em 15 minutos, será aplicado em 120 servidores e 50 internos na quinta e sexta-feira.

Versão do semiaberto

A unidade hamburguense tem 121 condenados. Do total, 71 estão na unidade e outros 50 na modalidade da Internação com Possibilidade de Atividades Externa (Icpae), versão do regime semiaberto para menores infratores, que podem ir para casa no fim de semana. Devido à pandemia, foram dispensados temporariamente da internação. Como têm autorização judicial para passar o dia fora a trabalho ou estudo, havia a preocupação que infectassem os do regime fechado.

Seduzidos por facções

A capacidade do Case de Novo Hamburgo é para 90 jovens. Em setembro de 2018, chegou a abrigar 170. São infratores dos 12 aos 21 anos, condenados por crimes como homicídio, roubo, tráfico e furto. A presença de maiores se dá em razão de receberem a sentença quando já passaram dos 18 anos. O tempo máximo de pena para delitos praticados por menores é de três anos. A filiação de adolescentes a facções criminosas é cada vez mais comum.

"Os novos ficam isolados"

O coordenador afirma que, em razão das medidas adotadas, a situação está sob controle nas unidades da Fase. Um menor apreendido em flagrante, quando entra, é colocado em espaço para 14 dias de quarentena. "Os novos ficam isolados e as visitas estão suspensas. Essas medidas de prevenção, associadas ao uso de máscaras, luvas e álcool em gel, têm ajudado a conter a pandemia no sistema. Não dá para relaxar."


Quer receber notícias como esta e muitas outras diretamente em seu e-mail? Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.