Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Novo Hamburgo VALE DO SINOS

Vereador Darlan é levado à DPPA de Novo Hamburgo e conduzido a atendimento médico

Câmara convocou vereadores para reunião no início da tarde desta quarta-feira (15) para tratar do assunto

Por Redação
Publicado em: 15.06.2022 às 12:50 Última atualização: 15.06.2022 às 22:14

O vereador de Novo Hamburgo Darlan de Oliveira foi levado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) na manhã desta quarta-feira (15) pela Brigada Militar (BM). Segundo informações preliminares, o parlamentar estaria em "surto psicótico". Por orientação da Polícia Civil, ele foi conduzido à UPA Canudos para atendimento médico. Conforme a instituição, o paciente teve alta, acompanhado da BM, às 12h25. Na sequência, foi encaminhado a Porto Alegre para passar por exames.

O delegado titular da 1ª DP de Novo Hamburgo, Tarcísio Kaltbach, limitou-se a dizer que "ainda está em análise o fato".

Vereador Darlan Oliveira
Vereador Darlan Oliveira Foto: Câmara de Vereadores
A Câmara Municipal emitiu uma nota oficial em que afirma "não ter sido notificada pelos órgãos policiais competentes" sobre a situação. (Leia na íntegra abaixo). Vereadores foram convocados para uma reunião, marcada para as 14 horas, para tratar do assunto.

Indiciado por violência contra a mulher

Eleito vereador em 2020 pelo PDT com 2.238 votos, Darlan Ferreira de Oliveira, 33 anos, vive período de turbulência. No dia 2 de junho, foi indiciado por violência contra mulher. Seis dias depois, a Polícia revelava investigação por corrupção. 

O indiciamento foi por quatro crimes contra uma comerciária de 32 anos com quem namorou por sete meses em 2021. Segundo a titular da Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher, Raquel Peixoto, o inquérito foi remetido ao fórum. Ela enquadrou o parlamentar em violência psicológica, ameaça, perseguição e dano. Darlan negou. No interrogatório, definiu a vítima como “surtada”.

Ao denunciar que sofreu agressões do parlamentar, a ex-namorada dele ainda apresentou documentos para apontar a prática de rachadinha em suposto esquema de loteamento de cargos públicos. Darlan se diz inocente. A administração municipal, citada com áudio comprometedor da cúpula do poder, também nega ilegalidades.

O vereador não compareceu às últimas sessões na Câmara de Novo Hamburgo. Na terça-feira (14), ele apresentou um atestado médico, que vence nesta quarta, válido pelos últimos dez dias. O motivo do atestado não foi divulgado.

Nota da Câmara de Vereadores

"15/06/2022 - A respeito da situação envolvendo o vereador Darlan Oliveira (PDT), a Câmara Municipal de Novo Hamburgo informa não ter sido notificada pelos órgãos policiais competentes. Assim que cientificado, o Legislativo estudará as medidas a serem adotadas, em conformidade com o Regimento Interno da Casa.

Cristiano Coller
Presidente da Câmara Municipal de Novo Hamburgo"

Nota da defesa do vereador

Por meio de nota, o advogado de Darlan, André von Berg, disse não haver "a menor necessidade" da condução do vereador até a delegacia. Ele ainda afirmou que o político está com a "consciência absolutamente tranquila, pois não praticou nenhum ilícito". Confira na íntegra:

"Na condição de defensor do Sr. Darlan, informo que não havia a menor necessidade de sua condução até a Delegacia de Polícia. 


Tanto que a Autoridade Judiciária competente já determinou a sua imediata soltura.

Está de consciência absolutamente tranquila, pois não praticou nenhum ilícito, confiando na sua absolvição pela Justiça. Devemos ter cautela antes de condenar qualquer pessoa sem que tenha sido julgada pela Justiça, em processo que tenham sido observados os princípios da ampla defesa e contraditório assegurados pela Constituição Federal."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.