Publicidade
Acompanhe:
NH Hoje
Notícias | País Investigação

Ex-presidente Michel Temer e ex-ministro Moreira Franco são presos pela Lava Jato

Ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco também foi preso

Por Estadão Conteúdo
Última atualização: 21.03.2019 às 14:32

Foto por: Antonio Cruz/Agência Brasil
Descrição da foto: Ex-presidente Michel Temer e ex-ministro Moreira Franco foram presos pela Lava Jato
O ex-presidente Michel Temer (MDB) foi preso na manhã desta quinta-feira (21) pela Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro. O ex-ministro Moreira Franco (Minas e Energia) também foi preso. O ex-ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) também é alvo da operação.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Temer foi preso em São Paulo e deve ser levado para a capital fluminense.

Desde quarta-feira (20), a Polícia Federal (PF) tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou.

A prisão do ex-presidente Michel Temer tem como base a delação de Lúcio Funaro. No ano passado, Funaro entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR) informações complementares do seu acordo de colaboração premiada. Entre os documentos apresentados estão planilhas que, segundo o delator, revelam o caminho de parte dos R$ 10 milhões repassados pela Odebrecht ao MDB na campanha de 2014.

Já o ex-ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, foi preso nesta quinta no Rio de Janeiro. A prisão ocorreu no momento em que o ex-ministro voltava de Brasília. As informações são do jornal Folha de São Paulo. Moreira Franco é casado com a sogra de Rodrigo Maia.

O que diz o MDB

O MDB divulgou nota no início da tarde desta quinta, para criticar a prisão do ex-presidente Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco.

"O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa.", afirma a nota do partido.

Processos

O ex-presidente Michel Temer é investigado em dez inquéritos. Cinco que tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF) foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo. Os outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer já não tinha mais foro privilegiado. Por isso, assim que deu a autorização, o ministro enviou os inquéritos para a primeira instância.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.