Publicidade
Notícias | País DISCURSO

Bolsonaro diz que 'sanha ditatorial' não chegará ao País e que tem apoio de Deus

Presidente atribuiu para si um apoio divino e popular para evitar o que chamou de "sanha ditatorial" no Brasil.

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 07.09.2021 às 11:19

O presidente da República, Jair Bolsonaro, atribuiu para si um apoio divino e popular para evitar o que chamou de "sanha ditatorial" no Brasil. A declaração foi dada durante deslocamento para a manifestação do 7 de setembro, em Brasília.

Presidente atribuiu para si um apoio divino e popular para evitar o que chamou de "sanha ditatorial" no Brasil Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Em transmissão ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro lembrou do juramento que fez nas Forças Armadas para dar a vida pela pátria. "O juramento continua em pé e tenho certeza que cada um de vocês tudo fará para que sua liberdade seja garantida", disse.

O presidente afirmou que alguns países da América Latina "relaxaram" ao achar que a "sanha ditatorial" nunca chegaria aos seus territórios. "Não vai chegar aqui. Temos Deus ao nosso lado e o povo também", declarou.

Durante o trajeto, Bolsonaro acenou para apoiadores. Para um grupo, chegou a gritar "Bora, p...".

O mandatário prometeu fazer um discurso de "alguns minutos" no ato. "Não podemos brincar com nossa liberdade."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.