Publicidade
Acompanhe:
NH Hoje
Notícias | Região São Leopoldo

Eduardo Hartz assume a direção da 3ª Delegacia de Polícia Regional

Delegado pretende criar delegacia especializada sobre tema

Por Renata Strapazzon
Última atualização: 18.01.2019 às 09:10

Foto por: Renata Strapazzon/GES-Especial
Descrição da foto: Hartz: objetivo é causar prejuízo econômico às organizações
Aos 44 anos e com 14 deles dedicados à Polícia Civil gaúcha, o delegado Eduardo Hartz assumiu nesta semana a direção da 3ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (3ª DPRM). Ele se encarrega agora da função ocupada nos últimos quatro anos pelo delegado Rosalino Seara, que entrou com pedido de aposentadoria. Com sede em São Leopoldo, a 3ª DPRM abrange 16 municípios do Vale do Sinos, incluindo Novo Hamburgo. Esta é a terceira regional no currículo de Hartz, que já dirigiu também as de Gravataí e Porto Alegre.

Dentre as metas a curto prazo, Hartz destaca a pretensão de, ainda neste ano, instalar a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Criadas em dezembro do ano passado, as Draco vão reforçar a atuação do Departamento Estadual de Investigações Criminais, do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico e do Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos por meio de 32 unidades no Estado, sendo uma delas em São Leopoldo.

Cada Draco deverá ter uma secretaria, cartório, serviço de investigações, setor de inteligência e análise de interceptações de sinais, núcleo de investigação e repressão ao crime de lavagem de dinheiro e plantão. "A Draco já está criada por lei. Está pendente apenas a definição da localização. Pode-se buscar parcerias, por exemplo, para a cedência de um prédio para a instalação da delegacia. Vamos atrás de soluções neste sentido", diz o delegado.

Prejuízo ao crime

O novo espaço deverá qualificar o trabalho dos agentes no combate ao crime organizado que, segundo o delegado, continuará na mira da polícia no Vale do Sinos. "Hoje não basta identificar os criminosos e prendê-los sem criar prejuízo econômico às organizações. O núcleo de investigação e repressão ao crime de lavagem de dinheiro, criado recentemente na regional, e a Draco, auxiliarão para isto."

Trabalho conjunto

A redução de 55,55% no número de homicídios em São Leopoldo no ano passado em relação a 2017 foi citada de forma positiva pelo delegado regional. "Uma ação de controle é a capacidade da polícia de elucidar os fatos. E os índices de elucidação na região são muito bons. Isso preocupa o criminoso, que sabe que o delito será esclarecido e a autoria conhecida", diz. Além disso, Hartz destaca como fator importante para a redução dos indicadores de diferentes tipos de crimes as operações integradas entre Polícia Civil, Brigada Militar, Polícia Rodoviária Federal e Guarda Municipal, que deverão ter continuidade. Somente nos últimos dois anos, em três edições, a chamada operação Integração Sinos prendeu quase 170 pessoas na região de abrangência da 3ª DPRM.

 

Melhorias no atendimento

A demora que muitas pessoas enfrentam para realizarem o registro de ocorrências nas DPPAs e que gera reclamações é outro ponto que terá atenção de Hartz e que deverá passar por mudanças ainda no primeiro semestre de 2019. "Temos a perspectiva da chegada de novos policias, de uma turma que deverá se formar até o meio do ano. Eles serão direcionados ao atendimento ao público, que é um setor que precisa ser melhorado", frisa o delegado.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.