Publicidade
Acompanhe:
NH Hoje
Notícias | Região Ampliação da rodovia

Estudo sobre BR-448 deve ficar pronto em breve

Etapa é importante para estimar orçamento da extensão

Por DÉBORA ERTEL
Última atualização: 01.07.2019 às 20:03

Foto por: Juarez Machado / GES
Descrição da foto: Reunião: grupo trabalha em prol de obras de extensão da 448
Os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) de extensão da BR-448 até Portão devem ser concluídos até o final deste ano. A informação foi confirmada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit). Na manhã desta segunda-feira, na sede do Grupo Sinos, o grupo que trabalha em prol da obra esteve reunido para organizar sua linha de reivindicação junto ao Ministério da Infraestrutura.

Conforme o presidente da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços de Portão (Cics), Dary Angelo Pissetti, com a retomada do EVTEA, que estava parado, será possível ter uma ideia do orçamento necessário para executar a construção da estrada. Por conta da falta de recursos do governo federal, as lideranças também já chegaram à conclusão que a maneira de tirar a rodovia do papel é por meio de uma parceria público-privada (PPP).

Os representantes também se comprometeram a acompanhar de perto as etapas do EVTEA, solicitando ao Dnit dados periódicos do levantamento. A estimativa é que o fluxo diário da BR-448 é de 150 mil veículos.

A reunião contou ainda com a participação do presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Extensão da BR-448 na Câmara, deputado Lucas Redecker, do presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Extensão da BR-448 na Assembleia, deputado Issur Koch, o prefeito de Portão, José Renato das Chagas, o presidente da Câmara de Vereadores portonense, Diego Martins, e o vereador Kiko Hoff. Também estiverem presentes o engenheiro João Hermes, o diretor de Relações com a Comunidade do Grupo Sinos, Miguel Schmitz, e o presidente do Conselho de Acionistas do Grupo Sinos, Mario Gusmão.

 

Outras prioridades

Os parlamentares também acordaram que a prioridade será a busca de recursos para a construção de uma nova ponte sobre o Rio dos Sinos, em São Leopoldo. Além disso, o Dnit será questionado sobre quais medidas mais rápidas poderá realizar para amenizar as constantes retenções de fluxo na sinaleira do viaduto do bairro Scharlau.

Neste ponto ocorre o entroncamento da RS-240 com a BR-116 e o trânsito de veículos pesados, vindos principalmente da serra, costuma deixar o trânsito pesado. Entre as sugestões apresentadas, está a reprogramação do tempo das sinaleiras e a construção de uma terceira pista para os veículos que têm como destino São Leopoldo.

SAIBA MAIS

O lote 2, como é chamado pelo Dnit, pretende ampliar a rodovia em 18,7 quilômetros, a partir do quilômetro 6, em Esteio, até a RS-240, em Portão.

O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) está aos cuidados do Dnit e do Consórcio Magna-Enecon, com custo estimado de R$ 1 milhão. O levantamento técnico também contempla o lote 3 de expansão da Rodovia do Parque, que vai da RS-240, em Portão, até a BR-116, em Novo Hamburgo. A estimativa é de que a obra custe R$ 1 bilhão. Já a Cics de Portão, estima que o prejuízo diário pelo tempo gasto em deslocamento dos veículos de Portão para Porto Alegre, por conta do tempo parado em congestionamentos, é de R$ 1,3 milhão.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.