Publicidade
Notícias | Região Risco de morte

Relembre os cuidados para se proteger de raios

Jogador de futebol amador morreu e 14 pessoas ficaram feridas em descarga atmosférica durante partida neste domingo

Última atualização: 28.10.2019 às 14:10

Segundo a Rede Integrada Nacional de Detecção de Descargas Atmosféricas (Rindat), ontem, da meia noite às 16h30, foram registrados 27.605 raios no Estado Foto: @sandrokmuller-Twitter MetSul/Reprodução
A prevenção é fundamental em caso de temporal ainda mais com a alta incidência de descargas atmosféricas no Rio Grande do Sul. Neste domingo (27), o jogador de futebol amador Valdenir Massaia, 27 anos, e outras 14 pessoas foram atingidos por raio durante partida em Gravataí. Segundo a Rede Integrada Nacional de Detecção de Descargas Atmosféricas (Rindat), ontem, da meia noite às 16h30, foram registrados 27.605 raios no Estado.

A maior incidência de raios em 2019, relacionando o fenômeno El Niño, segundo estudo desenvolvido pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT), do Inpe. A previsão indicava que a região sul do Brasil teria aumento de cerca de 50% na incidência de raios. A chance de uma pessoa ser atingida diretamente por um raio é muito baixa, sendo em média menor do que 1 para 1 milhão.

Contudo, se a pessoa estiver numa área descampada embaixo de uma tempestade forte, esta chance pode aumentar em até 1 para mil. Entretanto, não é a incidência direta a maior causadora de mortes e ferimentos. As descargas também provocam incêndios e queda de linhas de energia.

Como se proteger dos raios?

- Se possível, não saia para a rua ou não permaneça na rua durante tempestades, a não ser que seja absolutamente necessário. Se estiver nas ruas, procure abrigo em carros não conversíveis, ônibus ou outros veículos metálicos não conversíveis;
- em moradias ou prédios, de preferência que possuam proteção contra raios;
- em abrigos subterrâneos, tais como metrôs ou túneis; em grandes construções com estruturas metálicas;
- em barcos ou navios metálicos fechados;
- e finalmente em desfiladeiros ou vales.
- Se possível, evite os seguintes lugares que possam oferecer pouca ou nenhuma proteção contra raios: pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos; veículos sem capota, tais como tratores, motocicletas ou bicicletas; estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica.
- Topos de morros ou cordilheiras; topos de prédios; áreas abertas, campos de futebol ou golfe; estacionamentos abertos e quadras de tênis; proximidade de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas, trilhos e árvores isoladas; estruturas altas, tais como torres, linhas telefônicas e linhas de energia elétrica são locais extremamente perigosos.
- Ainda se estiver na rua, evite segurar objetos metálicos longos, tais como varas de pesca, tripés e tacos de golfe; empinar pipas e aeromodelos com fio; andar a cavalo; nadar; e ficar em grupos.
- Dentro de casa, evite usar telefone, a não ser que seja sem fio; ficar próximo de tomadas e canos, janelas e portas metálicas; tocar em qualquer equipamento elétrico ligado à rede elétrica.
- Se você estiver em um local sem um abrigo próximo e sentir seus pelos arrepiados ou sua pele coçar, indicando que um raio esta prestes a cair, ajoelhe-se e curve-se para a frente, colocando suas mãos nos joelhos e sua cabeça entre eles. Não se deite no chão.


Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.